terça-feira, 21 de março de 2017

Agora que sou chefe me tratam bem!




Como vão meus amigos jovens e ricos ! Como falei anteriormente meu curso estava se findando em meados desse mês, foi uma experiência positiva na qual angariei conhecimento e fiz novas amizades. Rolou uma interação bacana entre a turma e ficamos bastante unidos durante todo o percurso. O que propiciou essa agradável caminhada foi sem duvida os professores que usaram de toda sua criatividade nas aulas iniciais, aplicando várias técnicas comportamentais e dinâmicas para aproximar a classe. Hoje percebo que isso na faculdade seria muito valido e bom para o andamento harmônico da turma, o que faria acabar com disputas sem lógica alguma e “panelas” impenetráveis, digna de inveja até por frequentadores da “Skull and Bones”, “Rosacruzes, “Maçons”, Illuminati, dentre outros”.


Com o término do curso preciso entregar um relatório pratico – um estágio – que necessariamente é feito em entidades particulares, local em que eu irei supervisionar assim que concluir o curso e passar no concurso interno.


Dessa forma fui a duas empresas privadas diferentes com o intuito de cumprir com minha carga horária. Normalmente essas empresas são permissionárias do serviço público, ou seja, tem a função de realizar um serviço do Estado e conseguiu uma autorização para fazer às vezes desse, trocando em miúdos exercem função pública por delegação estatal. Não é a regra, mas normalmente esse pessoal que tem esse tipo de autorização se sente como se funcionário público fosse e não poucas vezes tratam mal os cidadãos que vão solicitar um serviço.


Cheguei à recepção com a carta de estágio prático em mão e para o meu espanto (nível mil de ironia ativada) fui super bem tratado, não sei se é pelo fato de ser eu um dos futuros fiscais daquela empresa. Solicitei a presença do responsável pela operação que me atendeu imediatamente e me apresentou todo o local. A carga horária necessária são 20h divididos em dois estabelecimentos diferentes, assim esse está sendo o meu primeiro contato.


Fiquei no corredor por alguns minutos esperando uma funcionária do local iniciar um treinamento para os colaboradores, e eu iria participar com olhar crítico, já que futuramente eu iria avaliar a própria professora bem como todos ali que estavam presentes. Notei um tom de medo e respeito inflacionado da professora com a minha pessoa. Achei até estranho, pois normalmente não sou tratado assim. Ela me pediu educadamente que aguardasse na sala com alguns colaboradores da empresa enquanto ia pegar alguma coisa (imagino que seja mentira e estava se preparando melhor, pois não sabia que eu ia participar). Fiquei na sala sentado normalmente e tinha umas 8 pessoas sendo apenas 2 homens e o resto mulher. Todos conversavam entre si e ninguém deu bola para minha presença.



No momento em que a docente chegou ao recinto me chamou a frente e me apresentou com todas as pompas que se deve a um chefe de Estado. Falou que era para todos conhecerem o futuro responsável pela excelência e avaliação deles próprios e brincou falando para tratar muito bem o “chefe” (no caso eu). Fiquei vermelho e sem graça, mas gostei do falso poder que detinha naquele instante.


No intervalo da aula fui beber água e se aproximou uma mulher muito bonita que estava na sala e quis puxar papo – detalhe que antes ninguém reparou em mim – e começou a perguntar se era difícil passar no concurso e da admiração que tinha pela função, coisas desse tipo, não dei muita trela.


No final da aula a professora perguntou se todos tinham entendido o conteúdo ministrado e em uníssono ouvi um sim ecoar no local. Focou os olhos nos meus com um tom de interrogação e implorando por um sinal positivo que viesse ao seu encontro. Como sou estagiário e na verdade não tenho o poder da avaliação para mim estava ok, fiz que sim com a cabeça e de repente um sorriso transpareceu em sua face, mostrando a alegria que fora concluir aquela etapa positivamente na presença de seu avaliador.


No final do dia me despedi do pessoal e recebi vários elogios quanto a minha postura séria e firme, blá blá blá. Papo para massagear o ego.


A conclusão que eu tirei com isso é que uma bosta de pequeno poder que nós temos nesse mundão de Deus faz você ser tratado diferente, ou melhor, como gente. É a ignorância do ser humano que tenta diferenciar pessoas pelo simples fato do cargo ocupado que me faz desanimar cada dia mais.


Fiquem com Deus!


sábado, 18 de março de 2017

Cuidado com as interesseiras




Bom dia amigos. Hoje acordei bem, pois ontem fui a uma festa de aniversário de um amigão. Agora decidi não beber e dirigir, definitivamente. Cheguei a conclusão que realmente o clichê é super valido “álcool e direção, não”!


Pois bem, passei toda à noite tomando cerveja sem álcool, no início é um pouco diferente, vou fazer uma analogia, é a mesma coisa de chupar bala com plástico, mais uma, ou transar com camisinha. Não é a mesma coisa, mas muito mais seguro. Não quis pagar Uber, iria ficar um pouco caro para uma pessoa só. Decidi ir de moto.


Chegando lá foi tudo muito divertido conversei com amigos, tinha algumas garotas, mas nada que me chamou a atenção. Quando achei que estava suficiente fui embora à francesa. Puro Giraia.


O que acontece. Nessa semana encontrei com uma garota que não a via há 12 anos. Ela estava andando na rua e de longe a percebi, não tinha como não reparar. Ela é a figura escarrada de uma imagem de Panicat, sem tirar e sem por. Na hora eu pirei e dei a volta no quarteirão para conseguir o telefone dela. Detalhe que 12 anos atrás eu só a conhecia mais de vista e alguns cumprimentos, mesmo assim fui lá à caça. Parei o carro e a abordei, no início ela não me reconheceu, porém falei o meu apelido da época e nesse momento fui identificado. Ela ficou surpresa com a situação e eu para não vacilar expliquei que estava com pressa e entreguei meu celular a ela ordenando que anotasse o seu número de telefone. Ela não teve opção com meu comando e assim o fez.


Começamos a conversar e ela informou que foi casada e divorciou e que agora estava namorando e tudo mais. Informei que me interessei nela e que se fosse casada eu não investiria, no entanto, perguntei se tinha problema a gente continuar conversando e posteriormente se surgir vontade sairmos. Ela de cara disse sim, que tudo bem para ela. Isso foi no primeiro dia.


No segundo dia ela já tinha mandado mensagens de bom dia e tudo mais. Eu fiquei empolgado, pois com toda certeza é a mulher mais gostosa e bonita que eu iria colocar a mão. Lembram-se do post do gordinho, ela é melhor. Marquei com ela no segundo dia uma passada rapidinha em frente à casa dela, já que o namorado mora em outra cidade e dentro do carro já rolou preliminares intensas.


No terceiro dia ela perguntou se eu tinha gostado e ainda quis marcar novamente. Eu mais do que depressa topei. Ainda não saímos, pois fim de semana é dia do colega lá né. Mas o que me deixou intrigado é que ela veio com um papo de que adorava um creme e um perfume não sei de quê. E me pediu para presenteá-la, kkkkk. Na hora eu saquei o golpe. A donzela só pode ter virado %$#%$#%. Fui conferir o preço dos produtos na internet e vi que o conjunto passa de R$300,00.





Falei com ela que iria comprar e entregar no dia que encontrasse com ela e consumasse o ato, não sou bobo né. Ela falou que eu era muito pão duro. Fiquei bravo, mas engoli em seco já que os hormônios falam mais alto.


O que ela fez, pensando que eu já tinha comprado, mandou vários nudes e filmagens dela tomando banho, que na verdade já pareciam gravados anteriormente. Assisti tudo e me empolguei mais ainda. Marquei com ela na semana que vem e ia dar o golpe quanto aos produtos falando que esqueci no carro e tal. Acontece que na semana que vem ela já disse que quer ir comer em uma churrascaria por que ama picanha, kkkkkk (quem não ama). Eu disse que tinha picanha em casa, piscina e bebidas. Ela de novo falou que estou muito pão duro. Quase mandei tomar no centro do &# dela.


Isso foi hoje pela manhã no momento em que encontrei com ela na padaria por coincidência e conversamos por exatos 2 minutos, e o namorado dela estava na porta com a mãe olhando umas roupas na loja ao lado.


Vou falar com vocês viu, contei o caso para alguns amigos e mostrei a gata pelada, todos afirmaram que gastariam uma grama com ela toda hora. Eu fui contra, pois consigo mulheres iguais por menos.


De qualquer forma, além da minha raiva, vou sair com ela e será do meu jeito. Se rolar apenas uma vez tudo bem estou no lucro. Vou dar é nada, minha evolução é mais importante.



 Ps: Fiz levantamentos e constatei que realmente ela tem namorado que inclusive é empresário e jovem. Ou seja, não deve ser um velho que banca e sim uma pessoa sem experiência que acha que é amado.


quarta-feira, 15 de março de 2017

Batida de carro – Gasto extraordinário



Esse final de semana arrumei uma lambança e acabei batendo o carro. Mais um gasto não planejado que dessa vez terá que sair do aporte. Não tenho o hábito de fazer isso, porém meu caixa de reservas de emergência está zerado com a mudança para a minha casa. 


Até a moto que estava querendo trocar acho que não vai rolar, pois se isso acontecer ficarei com 3 desfalques seguidos. O primeiro no mês de fevereiro foi friamente calculado, no valor de 1,7k. Beleza aporto normalmente 2k, mas a meta é 1,7k.


Nesse mês aportei até esse momento R$1.220,00, para completar o lote padrão da ABEV3. Caso eu troque de moto mês que vem terei aporte zero. Não conto com dinheiro que não está na minha conta, porém como já fiz minha declaração de imposto de renda sei que minha restituição – se tudo der certo – vai dar R$900,00, ou seja, vai ajudar a cobrir o desfalque de fevereiro e sobrar R$600,00 que completarão o de março. Por sua vez esse faltará R$180,00. Nada mal né.


Ademais tenho uma verba que recebo anualmente de acordo com umas metas alcançadas e se tudo funcionar conforme o combinado – em 8 anos nunca falhou – será no importe de R$2.080,00. Não adicionei ela nas metas de aporte, então compensaram as perdas que tive nesse início de ano pesado.


Falando em verbas a receber, o Estado atualmente me deve cerca de 17,3k de verbas atrasadas, devidas e não pagas. Não tenho nenhuma pretensão de recebê-las nesse devido momento até por que não temos nem certeza do salário mais. Contudo, vou esperar melhorar um pouco as coisas e caso não realizem o pagamento vou ajuizar uma ação. Não me resta alternativa, o bom que não vai para precatório, pois as verbas tem caráter alimentar.


Vou aproveitar os desfalques e comprar umas 3 blusas e uma calça também. Acabei gastando um dinheiro que não podia nem queria e estou precisando andar mais bem arrumado. Já que fudeu a porra toda, não serão R$250,00 que irão acabar com o objetivo.



Depois das verbas que normalmente nunca atrasaram forem recebidas ainda estarei com R$ 1.650,00 positivo, sem contar os aportes de 2 k que são R$300,00 a mais do que o planejado.


É muita conta, muitos números. Que caminho árduo até bater os 30k. Espero que depois dos 100k a paciência seja mais tranqüila quanto aos aportes, já que o bolo começa a tomar uma proporção mais independente.


Outra coisa boa é que meu curso acaba hoje, portanto terei menos gastos com alimentação e combustível. 


É isso ai amigos. Bom meio de semana para vocês.




domingo, 12 de março de 2017

Cotidiano # 1




Quando eu não tiver nenhum tema específico para bordar com vocês irei escrever como se blogueiro fosse.


- Uê, mas isso não é um blog?

- Sim.

- E os blogs não foram criados para ser um diário do dia da pessoa?

- Sim também.

- E o que você faz?

-  Relato com amigos virtuais temas de investimento financeiro, sem necessariamente contar sobre meu dia a dia.


Conversando com minha mente sozinho, funciona mais ou menos como está relatado acima. Hoje acordei sem muita ressaca. Peguei a novinha de 18 e fui sair para tomar uma em algum lugar dessa megalópole hiperinflacionada.


Liguei para ela e combinei de pegá-la às 20h30min (aqui a necessidade do macho ter carro, pois as mulheres levam horas para se arrumar e não querem colocar um capacete de jeito nenhum). Cheguei à porta de sua casa e liguei avisando da minha chegada. Rapidamente ela desceu e me encantou novamente, não me canso de olhar. Entrou no carro, e fomos em direção a uma região com vários bares e restaurantes. Detalhe, não conheço muito a área e ele foi me guiar. Resultado rodamos uns 20 km atoa, pois ele não tinha nenhuma noção de circulação e toda hora perdíamos um retorno.


Depois de muito rodarmos fomos a um shop que tinha música ao vivo em uma mini boate em seu interior. Não pagava para entrar e já fiquei menos tenso. Chegamos ao local e estava meio parado. O garçom veio com o cardápio e só tinha Chopp artesanal com a partir de R$10,00 a tulipa. Comecei a suar frio, kkkk. Ficamos um tempo no local e o atendimento estava péssimo chegando ao ponto de ficarmos esperando 10 minutos sem sermos atendidos. Fiquei puto, peguei a novinha e sai do local. Paguei por 20 minutos de estacionamento R$6,00. Se tivesse consumido no local não pagaria nada. Paciência né.


Fomos rodar procurando outros bares e as ruas estavam lotadas e impossíveis de se estacionar. Eu como não possuo seguro tenho medo de parar em qualquer local. Meu carro tem antifurto, alarme e trava de volante, mas vai que...


Fomos à outra região e dessa vez estava menos lotada e muito bem frequentada por sinal. Gente bonita e ambiente agradável. Promoção custodiada pela Itaipava com 3 long neck Premium a R$10,00. Esbaldei-me e tomei 6, além de comer 3 espetinhos. A novinha não bebe e só tomou refri. Sentamos próximo a rua, pois estava calor. E ela estava com um shortinho jeans bem pequeno. Fiquei só observando a quantidade de marmanjos que passavam e ficavam olhando de rabo de olho para as longas pernas torneadas e firmes daquela donzela. Além disso, todos tinham certa inveja da minha situação o que me deixava mais empolgado por dentro, mas sem deixar transparecer para ela.




Terminamos nosso passeio paguei a conta de R$62,90 e estava com preguiça de ir para minha casa dormir com ela, pois já estou fazendo isso com certa frequência. Além disso, marquei com outra para o domingo de manhã. Então decidi deixa-la em casa. Não ia pagar motel de jeito nenhum. E como os pais dela estavam dormindo resolvemos o problema na garagem de sua casa.


Hoje era dia de sair para correr em um parque com a empreendedora. No entanto paguei um pau para ela no momento em que descobri que ela pediu uma amiga para sair colhendo informações minhas. Soube através de um amigo que ela queria saber qual era a minha. Se já fui casado, se realmente não tenho filhos. Ou seja, quer saber se vale a pena investir em mim para um relacionamento sério. E de sério não quero nada. Por isso briguei com ela feio e falei da falta de respeito em sair perguntando para Deus e o mundo sobre minha vida privada. Ela ficou bem chateada e até esse momento não deu sinal de vida.


Caso ela queira sair da carteira tudo bem, não me importo. Sempre abro vaga para mais alguma.


Hoje não quero fazer nada. Ontem já fiquei na minha casa, bebi, nadei, dormi na rede. Vou ficar quieto e ver um filme ou ler alguma coisa interessante.



É isso ai, desculpe fugir do tema investimento, mas nem sempre quero escrever somente esse assunto.



quinta-feira, 9 de março de 2017

Estou de mudança




Pois é amigos, decidi e no mês de Abril vou mudar definitivamente para minha casa. Fica um pouco longe do trabalho cerca de 48km de distância, no entanto, acredito que o custo maior no orçamento valerá a pena.


Como relatei em posts anteriores, moro alguns dias da semana na casa dos meus pais e outros na minha, essa normalmente nos finais de semana. Já morei sozinho por 3 anos e as experiências foram muito boas. Agora quero provar novamente do gostinho. A relação com minha família é a melhor possível. A casa dos meus pais é muito grande e confortável e só moramos nós três. As despesas fixas daqui eu pago, como água, luz, internet e continuarei fazendo isso, pois além de já terem colocado o orçamento de acordo com essas obrigações, minha mãe continuará lavando e passando minhas roupas, portanto nada mais justo. Além do mais esporadicamente ficarei na casa deles também, um dia que estiver mais cansado ou necessitar de acordar muito cedo.


Outro motivo que me levou a tomar esse rumo é o fato de voltar com o foco nos estudos para concurso. A rua que eu moro, assim como as outras grandes metrópoles, é muito barulhenta e movimentada e isso tira facilmente a atenção de quem se debruça em cima dos livros. Ademais tem o fato de terem mais pessoas na residência, cachorros, televisão ligada, telefone, sendo assim tudo conspira contra.



A cidade onde construí minha casa é mais afastada da capital e está se desenvolvendo ainda. Para vocês terem uma ideia na rua onde ela fica em toda sua extensão tem apenas 12 residências construídas e todo o resto são lotes vagos. Dessa forma dificilmente passa um veículo na rua. Só tenho um casal de idosos como vizinho de um lado da construção o que facilita muito o sossego.






Vamos para os gastos. Como me desloco para o trabalho quase exclusivamente de motocicleta, o aumento do gasto do combustível não irá impactar tanto o orçamento. Na verdade eu reformulei e vou conseguir seguir com a ofensiva de aportes na base de 2k mensais.


Hoje gasto R$40,00 mês para ir trabalhar de moto. Mudando será algo em torno de R$230,00. Com alimentação não muda muito coisa, pois não tomo café nem almoço em casa e pela noite como apenas uma proteína e salada. Na minha casa não tem disponibilidade de internet e até o sinal do celular é fraco, portanto também não terei esse gasto. A única coisa que mudou mesmo foi o valor que eu guardava mensalmente para gastos extraordinários que era na base de R$400,00 mensais. Era dai que tirava todos os custos extras que apareciam ao longo do ano. Agora caíra para R$100,00, porém com algum reajuste salarial acredito que retornarei rapidamente a estratégia.


Estou com uma dúvida cruel em relação ao deslocamento. Como já citei vou de motocicleta para o trabalho e é uma fan 150cc, ou seja, bem fraquinha para rodovias. E o trajeto que pegarei diariamente de 100km será exclusivamente nesse tipo de via. A moto está com pouca quilometragem e estou pensando por conforto e segurança trocar por uma Fazer 250cc que além de mais potente é mais estável. No entanto, teria que deixar de aportar por um mês e isso está me tirando noites de sono.


Para quem está no começo 2k de aportes mensais faz muita falta, pois o bolo começa a tomar forma muito lentamente. Pensei em ficar com a 150cc durante uns 5 meses e nesse período eu conseguiria trocar de moto sem mexer no dinheiro do aporte. Não sei o que faço. Gostaria de saber a opinião de vocês, amigos leitores.


Espero que eu colha bons frutos dessa mudança. Morar com os pais é sempre bom, mas chega um momento na vida do homem (e aqui trata-se do sexo mesmo) que ele tem que sair do ninho. Apesar de toda boa convivência que possuo a casa não é minha e sim de outro macho, meu pai, e sempre ele será o detentor de todo poder naquele local, mesmo que queira fazer eu acreditar que não. Tanto ele quanto minha mãe ficaram chateados em saber que vou sair, no entanto, é necessário e só assim vou obter mais um passo na escada da independência.