quinta-feira, 10 de janeiro de 2019

Meu relacionamento e IF, não sei o que fazer!




Olá amigos estive pensando nos últimos dias até onde levamos nossos objetivos e até que ponto vale a pena sacrificar um ideal.


Acontece que quando entramos em uma relação tudo é um mar de rosas e normalmente o parceiro aceita tudo, pois a “uma lua de mel”, mesmo que sejam namorados. Já tive problemas com minha namorada no que se refere a minha busca pela I.F e pude sentir que ele não tem os mesmos objetivos que eu e mais ainda, acha isso meio que uma loucura. 

Estamos acompanhando o divórcio do Mr. Money Mustache e até ele que tinha alguém do lado com os mesmos valores acabou terminando.


É aquela velha máxima de quem não está caminhando com a gente, abaixo um exemplo de alguns diálogos que já tivemos:


Ela: - Que loucura é essa você só fica falando em juntar dinheiro e esquece de viver o hoje!

Eu: - Já te falei que falo de dinheiro e investimento por que gosto.

Ela: - Eu não entendo essas coisas, mas sei que não dá certo isso.

Eu: - Já deixamos de fazer alguma coisa por conta de dinheiro? Uma viagem, sair fds, comprar algo que quer? Não, então onde isso nos atrapalha? Faço tudo que quero, a diferença é que invisto dinheiro para ter um futuro melhor!
 
Ela: - Então você quer ter um futuro melhor e eu como fico?

Eu: - Você pode investir também, ganha mais do que eu tem minha idade e não tem nada. Tudo que tem é financiado. 

Ela: - Por que meus gastos fixos são muito altos, você fala isso, mas não tem as contas que eu tenho todo mês.

Eu: - Não tenho, pois eu sou simples e compro somente o que preciso, você também pode ser assim.

Ela: - Eu compro tudo que tenho vontade, depois eu morro e fica ai.

Eu: - Não tenho planos de morrer por enquanto então eu invisto mesmo para parar de trabalhar aos 40 ou antes.

Ela: Então você vai parar de trabalhar e eu ficar trabalhando? Você acha que vai ficar viajando sozinho e curtindo ai e eu ralando igual doida.

Eu: - Você tem a opção de viver isso comigo, até por que se casarmos e iniciarmos uma carteira de investimentos juntos alcançamos fácil um milhão em 6 ou 7 anos. Ou seja, antes dos 40.

Ela saiu do ambiente em clima de briga e assim ficou nossa última conversa sobre o tema.

Minha realidade é a seguinte. Pela minha idade, vou fazer 32 anos, já quero ter filhos e como estou em um relacionamento há 2 anos nada melhor que ter esse desejo com a pessoa que está ao seu lado, no entanto, fico com pé atrás por ela não concordar com meu objetivo de vida, que na verdade é um objetivo ótimo para qualquer mulher.


Não entendo como alguém em sã consciência pode não concordar com o namorado que quer investir para ter uma vida confortável a dois. Será que essas mulheres de hoje só querem os “Zé droguinha” sem perspectiva de nada?


A partir daí penso o seguinte: “Sou solteiro, não tenho filhos, sou concursado, tenho imóveis próprios e quitados, curso superior, veículo, carteira de investimentos, loja física e virtual, uma boa aparência (sempre fui pegador sem falsa modéstia), um corpo bacana, me visto bem, etc".


O que me prende? A inconveniência de procurar e entrar em outro relacionamento e começar tudo novamente. Sinceramente isso é um saco para mim, antes até que não tudo era festa, eu terminava e ia com amigos para a balada. Agora os amigos estão em suas casas com suas famílias e na verdade nem sei se estão felizes suas dívidas e tudo, mas ao certo é que lá estão e eu estaria sozinho e solteirão, ficando mais na casa dos pais (já que na minha não gosto de ficar muito por ficar sozinho e quase não ter vizinhos também, ela não alugo, só vou de vez em quando curtir uma piscina).


Sei também que nós nos adaptamos a tudo e realmente se sair desse realacionamento poderia buscar alguém com o perfil mais parecido com o meu, porém bate a dúvida e se eu não encontrar? Ficarei velho e sozinho com dinheiro e sem família? Meus pais morreram um dia, tenho apenas um irmão que não mora perto, já casado e em outro Estado, ou seja, estarei fudido.


Mas então também vale a pena não arriscar viver o que planejei para poder ter talvez uma vida mediana e quem sabe me separar e ser sugado por um pensão?


Certo é que esse tema tem me tirado o sono e não sei o que fazer por enquanto, vou tentar novamente ter uma conversa com ela e mostrar na pratica o meu plano. O problema que ela é uma pessoa que não gosta de ler de se inteirar por assuntos mais sérios, em seus momentos livre gosta de ficar vendo a vida dos outros no instagram e status de Zap, o que pra mim é uma coisa totalmente sem sentido. 





Não vou ser hipócrita e não falar das qualidades dela também, pois ela trabalha como louca no negócio próprio que criou sozinha e do nada sem ajuda de ninguém. Tem sua independência do dia a dia e ganha bem, cuida da casa e possui valores pessoais e familiares que vão ao encontro dos meus. Não tem filhos o que pra mim é importante já que posso sair desse relacionamento e a maioria das pessoas que encontrarei da minha idade já terão filhos de outras pessoas que nem sei quem são. Por isso fico em cima do muro. 


Bem esse é meu blog e desabafei, espero que possam debater esse tema comigo. Abraços.



50 comentários:

  1. Eu casei com uma pessoa que pensa como eu. Namoramos 12 anos e hoje temos 13 de casamento.
    Já são 25 anos juntos. Realmente, se eu ficar viúvo, ficarei sozinho pelo resto da vida, pois acredito que terei dificuldade em encontrar alguém com pensamento semelhante ao meu.
    Como já tenho dois filhos, eles serão minhas companhias, enquanto quiserem.

    Em seu lugar, acho que vale a pena sentar e conversar com ela. Tipo essas conversas de DR (discutir relação) mesmo. Mas faça quando os dois estiverem calmos. Bem calmos, na verdade.
    E planeje a exposição do que você quer passar para ela.
    Inacreditável você dizer que ela ganha mais do que vc e não tem nada. Isso aí é foda, mas tem conserto.

    Boa sorte!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente você é uma pessoa de sorte, pelo tempo que está juntos já tem até bodas de prata, parabéns.

      Então ela tem ap e carro financiado, mas isso acho bem pouco, até pq em tese é mais do banco que da pessoa né.

      Excluir
  2. Cara, não ia comentar nada, mas acho que o tema que seu post tras a tona na verdade é muito mais comum talvez até do que você pense.

    É muito complicado falar sobre o que alguém deve fazer em seus relacinamentos, até porque cada um tem suas particularidades e planos.
    Sempre acho uma grande besteira aquela frase que diz "Os opostos se atraem". Pra mim isso sempre entendido como baboseira, opostos podem se strir fisicamente, fora isso complica em maior ou menor grau dependendo das diferenças.

    O esilo de vida discreto e poupador pode sim incomodar quem pensa e se comporta de forma diferente, se o relacionamento é maduro o suficiente e vale mesmo a pena acho que o casal deve procurar se entender até quando não houver mais possibilidade de se reestabelecer a paz e uma convivência saudável.
    Só case ou tenha filhos se acredita muito na mulher e na relação. Caso contrário acho arriscadíssimo, não só financeiramente, como emocionalmente, arrisco dizer até socialmente.
    Esse tipo de compromisso é coisa séria, por mais que hoje em dia muitos pareçam não se importar muito com isso.
    Tenho 34 anos, estou numa faixa próxima da sua idade, por um lado se não tivermos feito muitas cagadas no passado a essa altura da vida já ao menos podemos estar com um razoável nível de independência financeira. Mas relacionamentos são um capítulo à parte.
    Finanças influem numa relação com certeza. Mas veja, tem casais pobres unidos, casais pobres que se separam, casais ricos unidos e casais ricos que se separam.
    Dinheiro não resolve tudo por sí só.

    Ralacionamento também é doação. Doar seu tempo, atenção, paciência, apoio etc a pessoa que está com você, isso exige também flexibilidade de ambas as partes. Relações que viram concorrências entre o casal dificilmente terão sucesso.
    Analise se essa relação tem reais condições de dar certo, se tiver invista, por que não?

    Não sou um cara romântico ou ingênuo, sei muito bem todas as merdas que podem acontecer ou que acontecem em relacionamentos, como traições, separações etc. Mas se quiser ter alguma chance de sucesso acho que é válido levar em conta o que disse.
    Isso significa abrir mão de seus ideais e estilo de vida? Não.
    Significa buscar um acordo, um meio termo talvez. Se você acreditar que vale a pena.

    Elas preferem os zé droguinhas? Tem as que preferem e tem as que não. Pelo seu tempo de relacionamento acho que dá pra ter uma ideia do comportamento e preferências dela.

    Sou solteiro, nessa faixa etária de fato muitos já casaram, com sucesso ou sem sucesso no casamentos, mas estão casados.
    Mas mais imprtante que casar é casar bem. Fazer a escolha adequada. Tem muita casada que nem sabe o que está fazendo casado, o casamento na prática já morreu, então não nos iludamos muito com relações alheias, reconhecendo que as de sucesso também existem.

    Pra mim a maior dificuldade depois dos 30 é achar uma mulher sem filho e sem traumas de relações passadas ou mesmo que não seja vulgar ou muito rodada.
    Nesse sentido as opções vão se tornando menores, consequentemente a dificuldade pra achar uma boa parceira fica maior, porém não é impossível, até porque o número de solteiros com mais de 25, 26 anos é grande e ainda temos esse público feminino acima de 27 anos pra bucar algo.
    Abaixo de 24 acho que os universos vão se distanciando.

    Enfim a decisão é sua, pense, não se limite a repetir frases e raciocínios de terceiros.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pela participação Anon seu relato é digno de um post independente.

      Acredito também que preciso tentar expor melhor a situação em um momento em que as coisas estejam bem. Até pq mulher na maioria das vezes é muito sentimental e a minha apela atoa.

      Em relação a relacionamentos que poderão surgir futuramente acredito que o que você falou é a pura verdade, a maioria das mulheres que passaram dos 25 tem traumas, filhos ou são bem rodadas, o que desanima bastante. Tentar se relacionar com novinhas também é um risco haja vista que elas querem curtir a vida ainda.

      Excluir
    2. Um dos problemas que eu considero nessa era de blogs e fóruns é a TEORIZAÇÃO DA COISAS. Velho , vai viver sua vida, vai se desenvolver.

      Se você ficar teorizando , " Ahh mas ta difícil arrumar muie" " Ahh só tem mãe solteira e novinha nesse mundo" Cara , vai arrumar um lote para carpir hahha.

      Se ficar nessas teorias , nunca vai arrumar mulher nenhuma , o negócio é você ir a caça , viver a vida , cuidar do seu sucesso financeiro , que elas irão aparecer naturalmente , óbvio que não vão se ficar trancando dentro de um quarto teorizando as coisas.

      Recomendo a leitura dos posts do Riker.T no Puabase
      http://www.puabase.com/forum/vamos-falar-dinheiro-seducao-por-riker-t116739.html

      Esse cara é um cara de 45 anos , que contas suas histórias no mundo financeiro e no mundo vaginal , vale a pena ler os tópicos dele , ele até parou de frequentar o fórum a bastante tempo.

      Excluir
    3. Bacana li o texto dele e pude perceber que tem bastante autoridade no assunto.

      Na verdade não tenho medo de terminar de forma alguma, queria é encaixar meu plano no dela, dessa forma compartilhei o o tema para saber dos colegas se passam por isso também.

      Excluir
  3. Olá LI,

    Vida complicada a sua. Porém, só você mesmo sabe o que é melhor para sua vida. Sua namorada é totalmente diferente de você sobre IF e acredito que você não a mudará. Talvez um dia ela pare e pense sobre isso e então mude.

    Sinceramente eu não casaria com uma mulher que não tivesse aliada aos meus desejos e objetivos.

    Leia a notícia abaixo e pense sobre isso.

    https://www.infomoney.com.br/carreira/gestao-e-lideranca/noticia/7863530/divorcio-pode-tornar-mackenzie-bezos-mulher-mais-rica-do-mundo

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente esse texto nos faz pensar bem antes da união. Fiquei de cara ao saber que na lista das mulheres mais ricas apenas 6 fizeram fortuna sozinha contra 66 que ficaram ricas após o divórcio.
      Mas é o natural mulher normalmente foi educada para ser paparicada e ganhar tudo. Quem tem em casa filha sabe, menina normalmente pode tudo e menino sofre kkkkk.
      Cultural eu acho.

      Excluir
  4. Namoro e posteriormente casamento algo bem sério de lidar. Provável que eu comece a namorar uma pessoa aí. Farei os testes para ver se temos muitas compatibilidades. Como o Anon lá em cima disso..depois dos 30 ficamos mais exigentes e também o número de mulheres acima dos 25 sem trauma diminui.

    Cada dia que passa tem sido mais complicado. Se o casal não converge em projetos e pensamentos futuros como que faz? Melhor coisa a se fazer é dialogar quando os 2 estiverem calmos (o que o primeiro anon disse). Abram o jogo um ao outro, mostre a ela as vantagens de poupar, investir e nao deixar de viver no presente. Se ela realmente gostar de voce vai entender e posteriormente fará até bem pro seu relacionamento. Diálogo sempre em primeiro lugar. Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É isso ai Gari sorte no novo relacionamento espero que tenha compatibilidade.

      Excluir
  5. Ótimo ponto abordado... Penso em escrever minha situação no meu blog tb.

    Já tentei essa conversa com minha namorada e ela aceitou por hora, mas parece que ela tb nao acha que é possível ser rico trabalhando e juntando dinheiro.

    Tentei mostrar as contas e as possibilidades, e que o mais difícil é juntar os primeiros 100k (o pior que ela está em 70%+ da meta e mesmo assim não foca em juntar a grana).

    Boa sorte aí!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Porra 70k é uma grana bem boa tendo em vista ser acumulado por mulher, pelo menos no meu ciclo social.

      Excluir
  6. Fala Lawyer!

    Sobre isso, alguns pensamentos meus:

    1 - É muito difícil achar uma pessoa 100% compatível com você em todos os aspectos da vida (o dinheiro, embora seja muito importante, é um de vários aspectos). Então é preciso pesar o quanto essa divergência atrapalha no conjunto geral.

    2 - Esquece essa coisa de pressa pra ter filho. Um filho é um negócio que muda muito a vida do casal e se você decidir ter filhos com alguém só porque acha que está ficando velho, pode se arrepender amargamente depois. Já pensou sua potencial esposa querendo colocar o(a) menino(a) na escola mais cara, nos cursos e atividades mais caras, comprando as roupas e brinquedos mais caros e te chamando de pão duro por não concordar com essas decisões?

    3 - Não posso afirmar cientificamente, mas eu tendo a achar que os casais que dão mais certo nesse aspecto financeiro são aqueles em que um dos dois assume a liderança financeira do lar. Essa pessoa geralmente é quem ganha mais dos 2, mas não necessariamente. Dois líderes financeiros querendo levar o barco em caminhos opostos pode dar problema.

    É isso, boa sorte nas reflexões! Esse tipo de decisão é muito difícil!

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ministro, falou bem cara!


      Em casa, apesar de alguns discussões nesse sentido, o fato de eu assumir a liderança financeira realmente me dá uma vantagem enorme, tomo muitas decisões que embora sofram discordâncias, se sobressaem e no final é até melhor. Errar todo mundo erra, sempre, mas se eu fosse deixar ou igualar as condições, teria muitos problemas.

      De qualquer forma isso é bastante pessoal, se você tem uma parceira pra várias coisas, vale a pena investir no relacionamento, mas deixando antes bem claro como vai ser a vida depois de casado, ainda que só uma projeção.

      Excluir
    2. Fala Ministro.

      2- Já pensei bem sobre isso e realmente é foda. Pois a mulher que não controla o consumo com ela mesmo que dirá com o filho que no começo é bem paparicado.

      Excluir
  7. Mulher independente é isso aí mesmo , por isso são imprestáveis para relacionamento sério. A verdade que geralmente um relacionamento vai para frente quando a mulher depende do homem em algum sentido: Financeiro , emocional etc. Se ela não depender , vai querer ser o homem da relação e ditar as regras também de acordo com suas emoções. E mulher jamais pode ditar as regras,visto que é um ser emocional.

    O Fato que você está apegado a ela e mesmo tendo essa pulga atrás da orelha com a cuja , insiste em manter o relacionamento por " medo" de ir para a pista novamente.

    Pelo amor de Deus Laywer , você tem 32 anos meu amigo , ta novo pra caralhoo e ta se preocupando se vai morrer sozinho cara ? essa faixa de idade que você tá geralmente é a melhor fase do homem , é quando ele tem mais poder de barganha sobre mulheres e geralmente escolhe quem ele quer se relacionar. Então pare de desculpinhas , você esta criando dificuldades para continuar em sua zona de conforto , mesmo aquela vozinha la no fundo do consciente te avisando " Laywer ela é a mulher certa para você".

    Meu pai já teve 2 casamentos , no primeiro a pulga atrás da orelha sempre avisava ele que a mulher não era a certa , mas por ele ser apegado e ela bonita , ele foi levando o relacionamento , foram 7 anos casados .Meu pai fala que vivia infeliz , a mulher só queria dar para ele 1 vez a cada 2 meses , ou seja nada deu certo.

    No segundo casamento , desde o começo as ideias de ambos bateram , ela também dependia bastante dele em termos financeiros e por ele ter pego ela nova ( Meu pai 35 e ela 18) hoje já estão casados a 11 anos e nunca brigaram para separar , e geralmente ele da a ultima palavra.

    Então cara , é muito fácil aconselhar os outros , o difícil é ter coragem para tomar a decisão certa. Mas você muito provavelmente viverá infeliz se continuar nesse relacionamento porque ela tem objetivos diferentes de você e talvez quando perceber isso realmente , seja tarde demais.

    Peão Playboy

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom ponto de vista o seu. Na verdade não estou com medo de sair a caça e sim com preguiça. Toda essa coisa de balada ou conquista onde houver mais pessoas disputando dá até ânsia vomito.

      Não sei a região em que vocês moram, mas na minha até a balada ou local selecionado mais top tem sempre muito homem disputando as mulheres e bajulando. É quase insano o nível de retardadice que alguns cometem para chamar a atenção de uma pessoa que nunca viu na vida e nem sabe se vale a pena.

      Excluir
  8. Puts mais um nesse dilema... JOSELITO , SRif365.
    Eu nesse ponto não posso opinar poi meu ultimo relacionamento foi a 10 anos. Mais uma coisa eu posso dizer a gente vive numa bolha,o normal é a mentalidade da sua namorada.. no meu circulo de amizades o máximo que o assunto financeiro chega é comprar casinhas pra alugar e ficar sossegado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Incrível também só consigo ter assuntos relacionados a finanças com vocês aqui na internet, até por isso optei em criar o grupo no telegram para deixar o contato mais próximo.

      Excluir
  9. Não vai adiantar vcs conversarem, vc falando aí da sua atual só lembrou da minha ex. Eu tentei várias vezes conversar e ela só vinha com essa de viver o hoje e que se foda o futuro. No fim ela se cansou do meu estilo e me deu um pé na bunda e quase entrei em depressão pois infelizmente gostava muito da cidadã. Mesmo assim torço para que o camarada consiga mudar as ideias da mente dela. Abraço!

    ResponderExcluir
  10. O que eu penso:
    Pé na bunda!
    Falei e disse!
    Seja feliz.
    Sucesso
    Abraço
    Bagual

    ResponderExcluir
  11. Olá Lawyer! Guardadas as proporções, também tenho desavenças no modo de pensar as finanças com minha esposa, que acha que não precisa se preocupar em investir...
    A decisão será sempre sua, mas recomendo duas coisas: propôr separação total de bens se vier a se casar (essa conversa pode até selar o fim do relacionamento, mas...) e pensar um milhão de vezes antes de ter filhos. Se tudo der errado, vida que segue, cada um pega seu rumo e reconstrói sua vida de acordo com que acredita ser o melhor.
    Grande abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já pensei nessa conversa sobre a separação total de bens, será uma boa mesmo a abordagem, pois irei sentir o termômetro em relação a ela sobre esse tema e se a temperatura esquentar demais, fui.

      Excluir
  12. Fala Lawyer, me vi no seu lugar mano, porém com uma diferença colossal: já estou casado, mas nem tudo está perdido, não sei se recorda nos meus relatos a mais ou menos um anos atrás, minha esposa era inflexível, dizia todas as frases que a sua namorada disse, porém ela de certa forma é dependente de mim, ganha menos (não desmerecendo ela claro), mas sentia que ela depositava em minha a confiança de um futuro melhor para nós. aos poucos ela foi mudando o comportamento, depois de muitas conversas e diálogos, e também da minha percepção de ver que estava bitolado demais, indo muito ao extremo, sem enxergar e ouvir o que ela me dizia sobre abrir um pouco a mão, então eu também fui abrindo a minha cabeça, hoje ela até brinca com as amigas que me dá o dinheiro para administrar e recebe mesada.

    É claro que no meu caso ela foi mudando e eu também fui mudando aos poucos para encontrar um meio termo, quando digo que já temos pouco mais de 15 mil ela fica bem alegre. ainda há algumas divergências é claro, mas aos poucos houve progresso.

    Tive sorte? talvez, mas acho que foi por mostrar para ela que aquilo não era o caminho e como de certa forma ela confia em mim os rumos das coisas ela foi acreditando.

    Vale ressaltar porém e o que a galera falou acima, tem que pesar os atributos dela tbm, no entanto no caso dela ser independente e ter esse pensamento torna as coisas mais complicadas.

    Creio que deve conversar com ela de maneira calma, tranquila e também com a mente aberta, apesar de que pelo que vi, vc já e bem mais flexivel do que eu era.

    Vocês estão com a faca e o queijo na mão, se juntarem as contas, economias e ganhos como vc disse em 5-7 anos estão de boa mano, tenta fazer ela enxergar por esse lado para que ambos atinja a IF, mas se ela não quiser conversa e mesmo assim vc optar por ficar com ela, tenha em mente que depois de casado dificilmente ela mudará, pelo contrário tudo leva a crer que ela será a âncora que afundará vocês dois, enquanto você nada incansavelmente sozinho.

    Pode até mudar, mas acho pouco provável, e caso seja possível envolverá um esforço colossal, que vc tem que estar disposto a pagar, pois te digo uma coisa, um dos grandes problemas de brigas e discussões em um casamento, ao contrário do que muitos negam, é sim o dinheiro.

    Tem até uma musica que diz " O Dinheiro saiu pela porta, o amor pulou a janela, fiquei sozinho, fiquei sem ela...." é um brega nervoso que lembra os tempos de cachaça, rsrsrrs. brincadeiras a parte pense com muito cuidado nisso, pois depois de casado só piora.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom saber que mesmo na constância do casamento você está conseguindo reverter o jogo para o melhor.
      A questão dela ver em você o futuro conta muito também.
      Cara dinheiro não é só o gerador de brigas em casamento e sim em tudo, negócios, famílias, etc. Foda.

      Excluir
  13. Um dos melhores livros para finanças de casais, é o Casais inteligente enriquecem juntos do Gustavo Cerbasi.

    Se ela pode-se ler esse livro e aplicar seria ótimo, ajudava muito.

    Abraço e bons investimentos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já falei que ia dar de presente para ela este livro, mas como eu desconfiava e ela reafirmou será em vão, pois ele não lê, tem preguiça!.

      Excluir
  14. Não vou falar do seu relacionamento, pois ninguém além de você sabe o que é melhor pra você.

    Mas como todo mundo está dando exemplos pessoais, vou dar o meu também.

    Minha situação: eu e minha esposa somos concursados. Estamos juntos há 18 anos, sendo casados há 12. Começamos com um pé na frente e outro atrás, ainda no segundo grau.

    Antes dela, namorei firme apenas uma outra menina, mas larguei dela porque ela tinha cabeça pequena. E comecei com a atual, que pensava mais ou menos como eu na época (estudar, sair de casa, fazer carreira).

    Enfim, começamos a trabalhar e o início foi complicado. Financiamento de carro velho prós 2, essas coisas. Aí ela quis financiar um apartamento. Eu disse que não, iamos juntar dinheiro. Daí o locador pediu nosso ap e eu acabei topando a ideia dela de comprar um, com a condição de pagar rápido. Financiamos em 20 anos, pagamos em menos de 4 anos. Pagamos, 215mil e o vendemos 5 anos depois por 430mil. Pegamos o final da subida do boom, por insistência dela.

    Vendemos pra comprar outro maior por 930mil, que pagamos em 5 anos. Tinha crianças, o outro já não dava mais.

    Desde o início dessas compras, eu comecei a montar minha carteira de aposentadoria, que hoje não está com cerca de 350mil. A dela tem mais uns 120mil.

    Fazemos tudo que temos vontade, mas em doses pequenas pra não atrapalhar o futuro.

    No inicio, pensavamos diferente. Agora já convergimos muita coisa. Eu e ela agora já economizamos e fazemos as coisas (antes eu era bem pão duro).

    O melhor é que, quando adolescente, procurei uma pessoa que pensava em crescer. O resto, convergimos depois. Hoje, depois de todo esse tempo, chegamos num ponto estável, com renda familiar bruta na casa dos 55mil mensais. Conseguimos acumular patrimônio de 1.5 milhão nesses 12 anos juntos (o salário bruto de 55mensal familiar só chegou nesse ano). Sem mais duvidas de imóvel próprio, vai dar pra aumentar o patrimônio em cerca de 250mil por ano, aproveitando bem a vida.

    Enfim, quando achar alguém que queira andar pra frente (e no final do seu post voce da a entender que ela é assim), agarre.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito legal sua história e mais interessante ainda é o fato de pensar alto em plena na adolescência. Acredito que ao ter canalizado esse objetivo várias coisas acabaram convergindo para acontecer.
      Duas pessoas com bons cargos é uma bela receita de bolo para o sucesso. É isso que eu tento mostrar para ela.

      Excluir
  15. Tente trazê-la pro seu mundo, provê-la de informação. Se não conseguir, proponha casamento com separação total de bens. Se ela não aceitar, tem que procurar outra pessoa. A gente tem um medo danado da solidão,né? Eu também passo por um problema similar ao seu.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estou vendo que o próximo passo é falar sobre o contrato pré nupcial mesmo, vou esperar a oportunidade melhor e jogar as cartas na mesa.

      Excluir
  16. Eu já tive experienexp parecida e acabei terminando.
    Tentei por diversas vezes alinhar nossos pensamentos para o bem comum, mas vi que estava enxugando gelo e ao invés de crescermos juntos, eu estava puxando a carroça sozinho.
    Resultado: terminei numa boa antes que começasse a se desgastar.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  17. Não se ensina truque a cachorro velho.

    Sendo bem sincero, você vai ter de escolher entre se separar e viver dos seus rendimentos ou trabalhar o resto da vida, mesmo que você precise de muito pouco, de forma a dar uma vida de padrão elevado para ela e a sua família, já que eles "merecem".

    Caso não aceite, esteja preparado para um bom divórcio quando você desistir de trabalhar e resolva curtir a sua aposentadoria mais cedo. Mas já sabe, ela vai levar 50% do seu patrimônio + 20% da sua renda via pensão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 50% não digo, pois com qualquer uma que me casar seria no regime de separação total de bens, mas a pensão e gastos durante o matrimônio é inevitável.

      Excluir
  18. Esses assuntos nem são relacionados só a homem e mulher. E sim ao humano em si.

    Eu estou em um relacionamento há 22 anos (4 de casamento oficial) e ao longo desse tempo houve alguns desentendimentos e divergências quando o assunto era dinheiro.

    Nós por exemplo guardávamos dinheiro para comprar nossa casa própria, só que meu companheiro descobriu que estava com câncer, bom tempo depois fui eu que descobri, foram 2 a 3 anos de luta para cada um mas hoje estamos curados!

    Esses infelizes acontecimentos nos deixaram mais pobres, por isso decidimos recomeçar nossa vidas, principalmente a parte financeira, a gastar somente com o que realmente é importante.

    Nunca tivemos gastos desnecessários exorbitantes (financiamentos, empréstimos), o problema maior era com roupas, perfumes, cosméticos, restaurantes, comidas caras, hoje nossa vida está bem melhor, por que algo bem mórbido nos fez passar por uma reeducação financeira.

    Educador Investidor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que relato, parabéns por terem superado a doença juntos e terem a sabedoria para continuar caminhando lado a lado.

      Deus ilumine vocês.

      Excluir
  19. Eu tenho o mesmo problema com minha namorada em relação à divergência sobre dinheiro. Na verdade eu e ela somos diferentes em TUDO. Gostos diferentes sobre música, filmes, esportes, política, religião e, claro, finanças.
    Mas só a divergência sobre finanças que a gente ainda não chegou ao meio termo.

    No nosso caso eu e ela somos funcionários públicos. Eu já estou na função que queria chegar e não pretendo sair dela antes da independência financeira. Já minha namorada ainda não está no cargo que ela quer. O trabalho dela é extremamente exaustivo. Ela trabalha na folha de pagamento e nunca tem paz, pois sempre tem funcionário ligando pra ela seja de noite, em fds, feriado, período de férias...
    Além disso, ela ganha o equivalente à metade do que eu recebo e moramos longe, sendo essa distância a única coisa que impede a gente de casar.

    Na nossa discussão, ela disse que não gosta dessas coisas de investir, falar em dinheiro, etc e tal.
    E o principal, a prioridade dela no momento é passar em um concurso melhor para trabalhar na cidade aonde moro para a gente poder enfim casar e também para ela poder ajudar financeiramente os pais dela.

    Inclusive, ela tá fazendo tanta pressão nela mesma para passar em outro concurso que já sofreu de crise de ansiedade.

    Com tudo isso, eu entendi o lado dela, porque antes de chegar ao cargo que estou hoje, eu também não pensava em independência financeira. Queria primeiramente estar no emprego que eu almejava.

    E agora vem a maior diferença entre o meu relacionamento e o seu: apesar de ela não gostar de falar em dinheiro, ela pelo menos reconhece que é bom pensar no futuro e sempre reservar uma quantia, sem gastar tudo pensando somente no agora. Ela também não me desencoraja de ser investidor.

    Com isso, seguimos juntos e eu tenho a esperança de no futuro, quando ela passar em um concurso melhor, se abra mais sobre o assunto e a gente possa buscar a IF juntos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pelo que conta uma questão ainda que deve pairar na sua relação também será a assistência dela com os pais. Já vi algumas histórias semelhantes que acabaram assim: o marido banca tudo em casa e a esposa banca os pais. Não estou dizendo que acontecerá com você, mas é bem comum. Porém se ela passar em um cargo Top essa ajuda nem faz cosquinha.

      Excluir
  20. Mano. Dê tempo ao tempo e mostre resultados com calma. Eu era um puta endividado, funcionário público que nunca pensou no futuro! Depois de chegar na pindaíba com empréstimos estou me levantando, graças a Deus!

    Por outro lado minha esposa vem de uma família onde todos batalham nos seus próprios negócios. Muito embora não saibam nada de investimento, fora a poupança, sempre pouparam.

    Abrimos uma empresa juntos e eu sempre tive mais gosto pela área administrativa e financeira e ela pela operacional, mas foi um parto para que eu tivesse controle de tudo.

    Também pensei em desistir, mas no final valeu a pena e ela percebeu que tudo que eu falava estava correto. Hoje ela ainda não se liga muito em investimentos e ainda tem o mesmo sonho de construir casa para alugar e viver de renda.

    Estou dando tempo ao tempo, comecei minha carteira a poucos meses. Em uns dois ou três anos quando os resultados aparecerem sei que vou ganhar mais um espaço.

    Temos muitas diferenças, minha esposa é até mais poupadora do que eu, mas no final o problema é um só e vale a pena. Dê tempo ao tempo e não se estresse com isso. As coisas melhoraram depois que eu parei de me estressar e aí começaram a fluir com tranquilidade.

    Abraços e boa sorte.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você está na boa, só da sua mulher querer construir casas para ganhar aluguel é um investimento, basta agora mostrar ela outras opções e a conta fechará sempre positiva.

      Excluir
  21. Ela: - Eu compro tudo que tenho vontade, depois eu morro e fica ai.

    Eu: - Não tenho planos de morrer por enquanto então eu invisto mesmo para parar de trabalhar aos 40 ou antes.

    Ela: Então você vai parar de trabalhar e eu ficar trabalhando? Você acha que vai ficar viajando sozinho e curtindo ai e eu ralando igual doida.

    Achei até engraçada essa parte do dialogo. Não entendo o porque os dois não podem acumular juntos.

    Relacionamento é muita comunicação e sacrifício. Se o assunto vir a tona outra vez tenta fazer umas projeções de quanto vocês dois podem juntar por mês, no tipo:

    - Se eu juntar 3000 por mês e você também vamos juntar 72000 por ano.
    - Depois de 3 anos juntando vamos ter x de renda passiva mensal
    - Mostra uns outros casais que deram certo - o Root of Good é o que vem na cabeça agora

    Tenta explicar que não vai ser só avaria também, ainda vai ter viagens, saídas, mas sempre com responsabilidade. O Mr. Money Mustache era muito intenso com essa questão de gastar grana e otimizar o maximo possível e imagino que isso pode ter desgastado o relacionamento em um certo ponto.

    Se der certo ótimo. Agora se não der certo fica um pouco complicado, talvez tenha que separar a vida financeira mais pra frente.

    Espero que vocês consigam se entender. Boa sorte e feliz 2019.

    ResponderExcluir
  22. Fala LI, cara talvez eu tenha uma percepção errada, mas pelo o que você fala a sua namorada/noiva é bem decidida e como ela sempre correu atrás do dela, creio que será dificil ela mudar !! como você e outros acima disseram acima, não tem como fugir, se você gosta dela e ainda quiser dar uma chance ao relacionamento, não tem como não fazer um acordo pré-nupcial, ou melhor casar com separação de bens !!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Casar pensando na separação vai dar certo sim! Pode ter certeza!

      Excluir
    2. Na verdade tudo que faço na vida eu já cálculo os riscos, não acho nada demais fazer isso.

      Excluir
  23. Cara, tem que ter paciência. Tem muitos casos como o do Maromba onde a mulher era inflexível e depois foi mudando. Esse estilo de vida frugal demora pra entrar na cabeça de 99% das pessoas, você tem que ir moldando ela através dos exemplos. Leva um certo tempo, mas na maioria das vezes o outro entende a essência da coisa e começa a colaborar também.

    Eu tive muita sorte de que quando comecei com o hábito de poupar mensalmente, minha mulher comprou a ideia e começou a fazer isso também. Tenho muito orgulho dela que, em questão de 1 ano e meio ganhando uma bolsa de mestrado de 1500 reais, conseguiu economizar quase 10 mil reais.

    Mas tem que ter paciência cara, já vi vários relatos assim como o seu. Se você ama ela, tenha paciência, ensinando pelo exemplo que tudo vai dar certo.

    ResponderExcluir
  24. Esse dilema aí atormenta a mente da galera que junta kkkkk. Acredito que se vcs não puserem os pingos nos is, com o tempo qualquer problema bobo tende a trazer a tona essas diferenças. boa sorte e sabedoria para decidir amigo.

    ResponderExcluir
  25. Sou casado e nossas finanças são separadas, ela investe do jeito que ela quer e eu invisto do jeito que eu quero. As contas são divididas em 50% pra cada, o que sobrar cada um faz o que quiser com seu dinheiro. Se vai planejar um viagem, é a mesma coisa, conversa e 50% pra cada. As vezes comentamos quantos mil cada um ter guardado e só.
    Mas para minha sorte ambos somos bem frugal, eu aporto 1k mês e ela aporta 1,5k mês. Mas de forma alguma interfiro se ela quiser gastar o dinheiro.

    ResponderExcluir
  26. Fala LI, beleza?
    Tema difícil cara. Assunto pesado.
    Já falaram tudo, ou quase tudo sobre o assunto, mas darei meu pitaco também.

    Creio que o principal seja conversar com ela sobre o mindset, que, via de regra, é moldado aos poucos.
    Explique pra ela os seus porquês e vá perguntando os dela, fazendo-a pensar sobre. Muitas vezes ela sequer pensou a respeito.
    Ter "muito dinheiro" (milhões, como a maioria de nós quer) é um sonho muito distante pras pessoas, daqueles que pensam ser inalcançável e dai nunca pensam realmente sobre o assunto.

    É possível que esse seja o caso dela.

    Você também poderia pensar (se é que já não o fez) se quer FIRE mesmo, ou apenas FI.
    Muitos podem criticar não querer o RE, mas com FI, você pode escolher trabalhar de maneira mais modesta, seja em menos horas ou em atividades mal remuneradas, mas que te dão prazer (quem sabe até mesmo com filantropia).

    Sobre ela não ter "nada" na vida (de bens), vale conversas e fazer contas. Os números dos empréstimos e financiamentos assustam.

    E vale reforçar o que muitos disseram,
    é bom ficar de olho no "quanto poupar". Acredito que, estando num relacionamento, nem sempre poupar o máximo possível e fazer de tudo pra ganhar mais dinheiro realmente tragam benefícios proporcionais.

    Vejo que um tanto de funcionários públicos, por exemplo, possuem 2/3 empregos (muitas vezes ministrando aulas), mas não pra um objetivo bem específico. Só que isso consome muito tempo deles. Para a família, que eleva o padrão de vida, no começo é legal, mas depois a convivência com a pessoa começa a fazer falta.
    Daí o problema passa a ser que já se acostumaram ao padrão mais elevado e não conseguem baixar sem sofrer muito.
    Isso leva a um desgaste extremo das relações, quer seja por sua ausência (p sustentar o padrão bem elevado), quer seja por sua presença (e uma enorme queda no padrão de vida).

    Em suma, penso que valha um "equilíbrio" e demonstrar isso (com contas e, principalmente atitudes) é um bom caminho (mas há muitas pessoas q discordam, especialmente as que querem se livrar dos seus trabalhos tão logo quanto possível).

    Sucesso,
    abc
    https://funcionariopublicoinvestidor.blogspot.com/

    ResponderExcluir