quarta-feira, 26 de junho de 2019

Compensa abandonar a IF e fazer medicina?





                Olá nobres amigos, venho aqui compartilhar com vocês alguns pensamentos que tenho tido durante algum tempo. Como todos sabem sou servidor público salário casa de 6k bruto.


Acontece que trabalho em um local onde tenho contato diariamente com vários médicos e isso me fez enxergar algumas coisas que certamente algumas pessoas não conseguem vislumbrar, por não ter esse contato.


A maioria dos médicos trabalham pouco (isso mesmo pouco pra caralho), vocês não tem ideia do que é um plantão de 12 horas ou até 24 horas. Eles chegam tomam café, banho, fazem barba, assistem TV e inventam mil e uma coisa, depois vão começar a atender. Atendem algo em torno de 40 minutos ininterruptos e saem do consultório com cara de exaustos, isso por que nem levantam da cadeira direito e só ficam sentados enquanto as pessoas respondem o que eles perguntam.


Como trabalharam 40 minutos sentados e estão muito cansados eles vão para o quarto e deitam um pouco na cama, o ambiente é refrigerado (o único de todo o local), tem televisão de 42’’, notebook e o zap rola solto.


Quando aparece mais serviço eles levantam e fazem rapidamente, coisa que as vezes não demanda mais que 10 minutos. 


Conclusão, em um plantão de 12h eles trabalham em média algo em torno de no máximo 4 horas, isso é um caso atípico e o pau está quebrando, tipo catástrofe.


Claro que não estou generalizando e se algum médico estiver lendo isso deixo registrado que é o ambiente que estou inserido, o seu eu não faço ideia de como é.


Além disso nesse setor específico eles ganham algo em torno de 15.000,00/mês. Para uma jornada de 20 horas semanais. Todos eles trabalham em outros locais então acredito que o ganho deva ser entre 20 e 30k mês fácil.


Dessa forma pensei com meus botões, será que compensa jogar tudo para o alto durante um tempo é claro e investir em ser médico e fazer parte dessa casta?


Tenho um primo médico, mas nem tenho contato com ele direito, sei que é gay a família não aceita e ele fica longe na dele, inclusive acredito que deva estar no exterior.


Então não tenho referências próximas.


Vamos aos dados (Aqui é somente achismo, estou compartilhando com vocês uma ideia e quero sugestões, dependendo do resultado do meu pensamento vou expô-lo a alguns médicos mais amigos e aprimorar a ideia): 


- As faculdades de medicina da minha região a mensalidade está em torno de R$7.500,00/mês.


- Horário integral, ou seja, seg a sex garrado;

- Gastos com alimentação e transporte algo em torno de R$1.000,00;

- Outros gastos eventuais não vou pontuar, pois não conheço;


Esses gastos eventuais podem ser abrandados também, como livros e alguns materiais, pois vários médicos que trabalham são bem legais e uns 3 que são nota 10 são professores em faculdades então podem me emprestar muita coisa. Inclusive uma possível bolsa parcial não está descartada.






Então vamos lá. 


Meu emprego é em regime de plantão, sendo assim, poderia facilmente tirar todos plantões os finais de semana e folgar durante toda semana. Trabalho com uma equipe e revezamos os finais de semana, caso eu fale com eles que todos os finais de semana são meus topariam na hora sem pestanejar.


Obviamente isso acabaria com minha vida social, apesar que teria outra vida dentro da faculdade, relacionando com pessoas melhores ainda e evoluindo consequentemente. Além de ter de seg a sex de folga no serviço e as noites livres.


Sei que não existe isso do estudante ficar estudando igual louco mais em todas as noites e em todo lugar. Palavras de professores. Informaram grosso modo que hoje o curso é nutela.


Caso esse rotina pese demais também tenho a opção de abandonar meu cargo público, logicamente depois que constatar que não tenho saída e tiver que optar em um dos dois. Porém para sair tenho que ter certeza que a medicina vai vingar e irei concluir o curso, caso contrário estarei fudido. Tenho 10 anos de serviço público e 4 fora, ou seja, tenho 14 anos de contribuição com apenas 32 de idade.


A idade, caso comece a estudar ano que vem, já que terei que estudar para vestibular imagino que começarei com 33 e formarei com 39, ótima idade.


Vestibular. 


Vai ser um pouco chato estudar e nem sei se serei capaz de passar. Fato é que quando passei para meu concurso ele era de nível médio (hoje superior) e em pleno quarto período de Direito tive que rever toda matéria de vestibular para fazer o concurso, isto é, voltei para o zero e ainda dividindo os estudos com as matérias da faculdade.


Resultado de 32.000 candidatos mesmo voltando do zero passei em 82 para 800 vagas, fiquei entre os 100 melhores, nada mal.


Fato é que aquilo não me garante nada agora, porém evolui mais e continuei buscando conhecendo. Estudo vários assuntos por conta própria e com a experiência adquiri métodos de estudos mais rápidos. Vai valer alguma coisa? Não sei.


Mas imaginemos que eu passe no vestibular e inicie o curso.


Primeiro dia de aula, cheio de novinhas ricas e bonitas e tudo mais. Eu com experiência em relacionamento com 33 anos mais maduro. Acredito que meu relacionamento atual não iria durar. Até por que a namorada não aguentaria a rotina pesada de ter apenas um final de semana liberado. 


Acho que seria ótimo para sair do marasmo também que me encontro. 


Então levando em conta o valor do curso teria que ter pelo menos uns R$270.000,00 para bancar os 3 primeiros anos. Isso sem contar possíveis bolsas que poderia conseguir. Como tenho 158.000,00 investidos, faltariam 112.000,00 e assim teria que vender um dos meus imóveis. Sobrariam 6 imóveis ainda.


Recebo de aluguel algo em torno de R$1.000,00 que também ajudaria.



Sendo assim salário de 5k mais 1k de aluguel 6k para custear os gastos da faculdade e a grana para pagar 3 anos está garantida.


Caso desista do serviço pública teria que vender mais uns 3 imóveis mais baratos que não geram renda para custear o curso sem trabalhar.


É um pensamento e estou estudando as possibilidades. Fico feliz de pensar que seria possível e conseguiria me dar bem caso me empenhasse. É um exemplo de oportunidade que o dinheiro me daria e o meu esforço me permitiu fazer qualquer coisa.


Depois de formado certamente pagaria o investimento rapidamente. Vamos a hipótese de eu ser um péssimo profissional ou trabalhar pouco e comece a receber algo em torno de 12k, isso em um cenário merda. Vamos supor que como sempre fui frugal e continuarei sendo, pois está enraizado. Gastaria 5k por mês (coisa que nunca fiz) e pouparia 7k. Caso fosse apenas poupança, sem os conhecimentos que tenho de investimento e 6 anos (duração do curso) teria acumulado 604.000,00. Mas claro não sou trouxa, se entrar nessa vai ser para ganhar muito. Já fiz milagres com o pouco que sempre ganhei. Aposto que faria muita grana no começo, depois ficaria mais tranquilo.


Por que me peguei pensando sobre tudo isso?


Primeiro ponto foi o fato de saber que um dos médicos que lá trabalha era funcionário como eu e professor de física e com 40 anos de idade encarou tudo isso e se formou em medicina e depois passou no concurso e voltou a trabalhar no local como médico. Hoje com 50 anos está super bem de vida, coisa que seria impossível com os cargos que tinha antes. Perguntar se arrependeu da escolha seria um insulto para ele. Eu formaria se tudo desse certo com 39 anos, então muito mais coisa para aproveitar.


Segundo ponto é a reforma da previdência. Aqui sei que serei apedrejado e xingado, mas não vou deixar de expor meu ponto de vista. Comecei a trabalhar com 15 anos de carteira assinada, quando entrei no serviço público fiquei sabendo que ao completar 30 anos de contribuição me aposentaria. Ai no meio do jogo querem mudar as regras e eu me fodo. Isso mesmo era para aposentar com 47 anos e agora irá para 55. Acho um absurdo eu ter que aposentar no mesmo tempo de alguém que contribuiu menos que eu, ou seja, o tempo que trabalhei desde cedo e paguei para minha previdência nada valeu. Já que a pessoa que começou a contribuir com 25 anos, dez anos a menos que eu irá aposentar do mesmo jeito que eu. Não concordo mesmo!


E ai amigos o que acharam?


Fiquem na paz de Deus!








63 comentários:

  1. Acho que decidir cursar medicina pensando exclusivamente no financeiro é um baita risco. E se com dois anos de curso você percebe que não tem a menor vocação pra coisa e decide largar? Lá se foram 180 mil reais pro lixo. Suponho que você seja bacharel em direito. Como você disse que é frugal, não seria mais fácil dedicar uns dois anos de estudo - Gastando muito menos que 7.500/mês - e fazer um concurso para uma carreira no judiciário (ou outra área qualquer)? Considerando apenas o financeiro, acho que seria uma estratégia mais suave e inteligente. E que financeiramente compensaria igual (ou mais).

    Abraços e boa sorte,

    ICV.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá ICV.

      Em relação a vocação você tem razão pode ser que descubra que não tenha, porém se estiver estudado 2 anos não largaria por nada. Mesmo que fosse para ficar atendendo medicina do trabalho, rsrs, eu concluiria.

      Sim sou advogado, porém acredito que a estratégia de passar em cargo público jurídico que pague acima de 10k é bem mais difícil que cursar medicina, ainda mais na atual situação do país.

      Eu mesmo tenho salário parcelado de 3 vezes há mais de 4 anos.

      Não quero confiar mais no Estado sabe. Quero cada vez mais distância e se for para ter vínculo que seja como os médicos que relatei acima.

      Excluir
    2. Caro Lawyer, obrigado por compartilhar seus pensamentos e promover a discussão.
      Eu concordo com o colega acima. Como já tem direito, eu apostaria em estudar para concursos da área jurídica. Hoje, juiz e promotor em SP tira uns 35mil líquidos.
      Eu sou servidor também, 33 anos, mas ganho mais (17k líquido). Penso nas profissões para meus filhos também, estou me preparando para tentar arcar com esses cursos de medicina. Ser médico autônomo tem mais risco, pois a renda é variável e se não puder trabalhar, não tem receita. Ser médico empregado diminui o risco de deixar de receber se não trabalhar, mas em geral é CLT. Se for médico servidor público, acho melhor ser juiz que ganha bem mais, trabalha menos em horas, mas tem mais responsabilidade.

      Excluir
    3. Entendo seu ponto de vista. Porém sei a dificuldade dos concursos jurídicos e estes sim posso dizer que tenho grande chances de tentar é me frustrar.
      Acontece que a concorrência é enorme e sei que o tempo médio para aprovação é grande, algo em torno de 3, 4 ou mais anos de estudo.
      E se depois de tudo eu não passar? Estarei mais velho e cansado.
      Em contra partida caso consiga iniciar rapidamente faculdade particular o retorno é garantido depois desses 3, 4 ou mais anos.
      Em relação a não poder trabalhar, conheço vários profissionais autônomos que pagam bons planos de seguro de vida (caro para meu padrão, algo em torno de 800,00 mês) porém são totalmente cobertos nas eventuais situações que podem ocorrer e pagam prêmios altos na casa de 2 a 3kk para invalidade permanente, além de meses de renda na situação de provisória.
      É uma forma de enxergar o futuro também, já que quem ganha muito pode pagar tranquilo.

      Excluir
    4. Cara pra mim voce falou uma palavra proibida nesse ultimo comentario: "Retorno garantido", frustações começam ai. Também sou FP no caso federal de baixo clero e ganho 3k e vivo fazendo bicos e outros trabalhos pra complementar renda, louvável sua atitude de buscar diversificar e sair das tetas do papai estado, porém nada é garantido mano, ate medicina pode virar um lixo, estamos no BR.

      Excluir
    5. O problema é isso, porém só agora tenho condições de fazer um curso desse nível. De graça sem chances, não tenho disposição para ganhar bolsa, e ainda tem a questão que fiz Direito com bolsa integral do Prouni, então já gastei minha ficha.

      Mas sair do Estado é uma vontade sim.

      Excluir
  2. Com certeza vale a pena virar medico...com a sua renda hoje vc jamais será IF. Desculpe ser tão objetivo, quero ajudar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Legal você ter o poder de limitar a vida e ganho dos outros nobre oráculo kkkk.

      Excluir
  3. Se vc se formar em medicina e ir para uma cidade média no centro-oeste, por exemplo, se dará muito bem.
    Até em BH/MG vc consegue fácil um emprego de 10 mil por 20 horas de trabalho na semana. A Prefeitura está precisando de médico e não aparece médico interessado.
    Eu faria, em seu lugar.
    Eu já pensei em fazer, mas desisti, por ser bem melhor remunerado que você. Ganho líquido 19 mil no governo federal.

    No tocante a sua revolta na previdência, digo que previdência é uma ilusão. Isso vai acabar.
    No futuro todos receberão um salário mínimo ou terão que implantar a capitalização.
    Eu não me iludo com isso. Faço minha poupança para não depender de aposentadoria do governo.
    Acho que todos deveriam fazer isso, mas preferem ficar reclamando e protestando por "direitos".

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala amigo 19k líquido é muito bom. Caso ganhasse uns 9k líquido também nem arriscaria. Acontece que tem mês que ganho os 9k, mas depende de eu correr atrás com empreendedorismo.
      Obrigado pela opinião.

      Excluir
    2. Cara, se você precisa só de 9k líquido, concurso mediano já paga isso.

      Estude como se fosse pra um concurso top. Se não der um top, como estudou no ritmo pra passar num top, você acaba passando num mediano e já pega esses 9k.

      Excluir
    3. Como disse 9k líquido já ganho em alguns meses do ano. Coisa de 8/12, porém se eu fosse médico ia querer bem mais coisa de 20k+.

      Excluir
  4. Tenho um irmao médico e medicina ainda nem se compara aos outros cursos. Ganhos infinitamente maiores, status e tudo mais. Agora tem um porém: não sei como será daqui uns 10 anos com a excessiva criação de faculdades particulares.

    Não podemos negar né que nosso curso é uma porcaria. Direito está ultra saturado, somente pouquíssimos advogados ganham bem (maioria atraves de contratos, pois se depender de alvará + honorários passa aperto). Sobre concursos, acredito que a tendencia é só piorar. Previdencia entao....nem se fala..

    Voce não pensa em continuar empreendendo paralelo ao seu cargo? Está em dúvida entre empreender e fazer medicina? Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Gari que bom saber que seu irmão é médico e se dá bem.
      Quando ao empreendedorismo ele esta em mim me cara. Eu continuo sempre nesse ramo, porém o potencial de crescimento hoje está difícil demais. Sim ganho dinheiro todo mês, mas tenho que rebolar muito para fazer uns 2 ou 3k.
      Então desanima. O bom mesmo é ganhar muito de uma vez.

      Excluir
    2. Além do que o Gari falou, a gente não tem noção do que se tornará a medicina daqui a 10 anos no que diz respeito a automação. Claro que o forte corporativismo da classe vai tentar segurar, mas retorno ao que pé de hoje será impensável.
      Passaremos por uma triagem robô + enfermeira, só se a coisa for muito complicada é que veremos um médico.
      (minha futurologia)

      Excluir
  5. "Eu mesmo tenho salário parcelado de 3 vezes há mais de 4 anos.

    Não quero confiar mais no Estado sabe. Quero cada vez mais distância e se for para ter vínculo que seja como os médicos que relatei acima."

    Estou praticamente nessa tb. Salário parcelado, incertezas...não dá para depender do Estado. é uma loucura total.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é quanto mais nos libertarmos dele mais feliz ficaremos.

      Excluir
  6. E a opção de financiamento estudantil pode ser uma boa deixa seu dinheiro rendendo depois paga os empréstimos.
    Precisam acabar com esse revalida ou fazer um revalida para médicos formados no Brasil também.. assim não precisamos nos preocupar tanto com as novas faculdades de medicina que poderão aparecer depois que o veto for baixado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Soldado fiz essas projeções meio que no pior cenário, certo é que tentaria ao máximo não tirar dinheiro do bolso para ir tocando o curso.

      Excluir
  7. sim, ainda compensa ser medico. Só nao sei se no seu caso de já ser advogado compensaria fazer ou entao tentar passar num concurso Pica.
    Vou dar minha experiencia de vida aqui. Moro no nordeste, capital de um grande estado. Formei há 6,5 anos, numa particular bem conceituada (a mais barata do brasil). Saí devendo 50% de fies, coisa de 70 mil reais. Pago uma parcela ridicula de menos de 700 conto.

    assim que formei, comecei a dar plantão. No mes que eu formei peguei poucos plantoes pq estava estudando pra residencia e fazendo os preparativos da formatura. Ganhei em valores da epoca coisa de 6 mil reais. Nos meses seguintes subiu pra 15 mil. Comecei a residencia em outro estado e lá nao consegui trabalhar muito e ganhei só o valor da bolsa (3 mil). Depois voltei pra minha cidade de origem pq a vaga da residencia rodou e me menor salario desde abril de 2013 foi 12 mil reais. Sendo boa parte acima de 40 mil. Fiz residencia, mantive varios plantoes durante a residencia (media de 5~6 de 12 por semana), dando pra tirar uns 30 mil por mes. Depois que formei continuei trabalhando muito (mas meus plantoes são nessa pegada que vc comentou..tenho plantão norturno onde descanso 9 horas e atendo 3) e juntei um patrimonio excelente pra minha idade (hoje tenho 30 anos e superei os 3 milhoes ha alguns meses). e consegui reduzir em parte minha carga horaria e hoje tenho uma qualidade de vida bem melhor.

    Cheguei a tirar 80~82 mil liquido por mes fazendo 5 plantoes de 12 + 11 turnos de consultorio por semana. Carga horaria de mais de 100 horas, mais de mil km dirigidos, trabalhando em 8 lugares e 5 cidades. Hoje tenho uma carga horaria de 7 turnos de consultorio e 2 plantoes de 12 e tiro uns 45. Se eu pegar uns plantoes extras e algus turnos a mais de consultorio consigo bater 55~60 ou pouco mais.

    medicina ainda é um oasis.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala amigo, seu relato é uma inspiração que trajetória de sucesso. A potencialização dos aportes pós formatura são incríveis. Sei que ralou muito no começo com essa questões de quilometragem e 5 cidades, mas ai seu relato verdadeiro do mamão que é um plantão.
      Isso incentiva bastante.
      Agora concurso pica nem pensar para passar neles tem que ser os 1% da população e não é o meu caso.
      Mas para ser médico não precisa ser esses 1% em relação a particulares, até por que a galera que vejo não tem nada de diferenciado.

      Excluir
    2. complementando o que o anonimo do comentario abaixo falou:
      -realmente o mercado vem se modificando e é cada dia pior.

      -plantão aqui tá estagnado há cerca de 5 anos no valor de 900 a 1250 bruto (em upa, no particular as vezes ganha um pouco melhor).
      -concursos, salvo raros casos são com salarios baixos. As vezes compensa entrar pra fazer algum acordo e ter uma carga horaria reduzida.
      -recem formados tão tendo uma dificuldade maior de conseguir plantao, mas vaga em PSF sempre tem a rodo ( pagando ai uns 7 a 12 mil por 3~5 dias semanais) e o grande lance é especialização (por residencia, logico). O numero de vagas de curso de medicina triplicou em 3 anos. Mas o numero de vagas pra residencia nao subiu nem perto disso. Eu acredito que se subiu muito, subiu 50%. Entao o pulo do gato é o cara se formar, caso haja um necessidade imperativa de ganhar dinheiro (dividas, ajudar familia, etc), trabalhar a vera (nivel psicopata, coisa de 50~55 plantoes por mes) e o quanto antes buscar fazer uma residencia (de preferencia numa area rentavel - anestesio, oftalmo, radio, otorrino, dermato, plastica, vascular..)

      -Reiterando oq eu disse acima, o plantão é de 12 horas mas quase nunca voce trabalha as 12 horas. Na média é a metade ou menos. eu fazia 60 horas tdo fim de semana. Entrava sexta a noite e saia segunda de manha. Fiz isso por mais de 4 anos seguidos. Tirava 5 mil liquido TODO fim de semana. Imagine isso em 200 semanas...é um milhão de reais. Não é pra todo mundo, tem gente que não guenta o pique, tem gente que prefere luxar, tem gente que prefere ficar com a familia, etc. o que não pode é se arrepender depois e ficar choramingando.

      -Em relação ainda disso das horas trabalhadas num plantão, geralmente um chega mais cedo e o outro mais tarde, um sai mais cedo se tiver outro plantao ou residencia, etc. Ja fiz coisas bizarras e que hoje nem faço mais e até me arrependo de ter feito. Nem todo plantão ha uma fiscalização intensa, então da pra ir na padaria lanchar, as vezes chegar no plantão 22 horas ou então sair as 04 da manha e ir em casa tomar banho antes de ir pra outro, etc. Nessas 60 horas que eu fazia no fds, na pratica eu so trabahava 24..sendo que parte dessas horas era na madrugada e so se houvesse paciente eu era acordado.

      ainda compensa muito em relação as outras.

      Excluir
    3. Em relação aos plantões que disse é exatamente isso que vejo com o médicos que trabalho. Bom que você não foi hipócrita e admitiu a realidade,

      "Nessas 60 horas que eu fazia no fds, na pratica eu so trabahava 24."

      Os médicos ficam lá tranquilos e realmente tiram muito plantões, mas não trabalham estão ali apenas fisicamente e disponíveis, como uma situação de prontidão.
      Então ai vem algo a ser considerado a pessoa perde muita vida social, o que é grave para a saúde mental, no meu ponto de vista. Porém trabalhar mesmo isso não ocorre.
      A questão da residência que você pontuou é interessante e frustrante ao mesmo tempo, pois a maioria demora alguns anos o que faz a IF ser postergada mais ainda.

      Sabe se é interessante e viável empreender e abri clínica? Como é para conseguir convênios para angariar mais clientes e se é fácil quando abrir a clínica encontrar médicos dispostos a trabalhar?

      Excluir
    4. rpz, em geral é bem complexo empreender em medicina. O que eu vejo alguns colegas fazendo é depois de se tornar um pouco comnhecido alugar uma sala e lá só atender particular.
      tem uns negocios agora de consultorio compartilhado, que vc aluga as horas e a limpeza, espaço, secretária ja ta incluso.

      voce abrir uma clinica mesmo a vera é muito complexo e acho que muito medico se quebra aí. Quando vc deixa de ser médico e vira empresario as preocupações são outras e se não tiver cabeça boa pra lidar voce pode se fuder. Conheço alguns que tentaram e desistiram. Mas é o melhor caminho pra ganhos astronomicos.

      Eu preferi ir pelo caminho do trabalho duro intenso e aporte pesado. Abri mao de muiiiiita coisa, deixei de viajar (nem passaporte eu tenho, nunca saí do BR), deixei de ver familia, festas, etc. Minha diversão por muito tempo era sair com mulheres aleatorias de redes sociais (tinder e afins). Era sexo e trabalho hahaha

      Mas com 30 anos eu meio que já tenho minha vida semi-resolvida. Pretendo continuar aportando bastante e aos 35 anos acredito que já vou ter investido coisa de 7~9 milhoes e aí vou poder me dar ao luxo de trabalhar bem pouco (tipo 5 turnos de consultorio por semana, tipo segunda a tarde, terça o dia todo, quarta de manha e quinta de manha por exemplo).

      Mas cada um trilha seu caminho. Ontme reencontrei um colega de faculdade trabalhando na mesma clinica que eu. Casou com um colega de faculdade. Ele fez urologia e ela pediatria. Ele viveu praticamente até agora só pra pagar conta. Ela engravidou durante a residencia e depois teve mais 1 filha. So de funcionario na casa dele ele gasta 10 mil por mes (2 babás, 1 folguista e 1 diarista). A mulher trabalha bem pouco pra conseguir dar atençao as criancas e tal. Enquanto eu em 6 anos consegui investidos mais de 3 mi, ele tá com 60 mil apenas. Vai de cada um. O que não pode depois é bater arrependimento.

      Excluir
    5. É realmente é muita ralação. Mas pelo que vi também meio que da para empreender sem ser médico, mas tem que ser um cara foda cheio de contatos e grana.
      Tenho amigo que conhece médicos demais ele é representante farmacêutico, acredito que ele talvez fosse um cara bom para tentar abrir uma clínica, pois a carteiro de contatos dele é violenta.

      Excluir
  8. Prezado Lawyer investidor,

    Gostaria de expor aqui minha opinião. Sou médico formado já há 16 anos. Tenho entre 35 e 40 anos. Minha esposa também é médica. Tivemos a sorte, eu e minha esposa, mesmo nascendo em família sem muitos recursos, estudando em escolas públicas, de fazer medicina e termos formado aguinha jovens.
    Quando estava estudando para fazer uma segunda residência médica comecei a estudar sobre independência financeira e decidi que queria me aposentar logo e sair dessa vida estressante. Isso foi há 12 anos atrás. Hoje, eu e minha esposa temos juntos 4 milhões só em investimentos. Nós dois temos concursos públicos e empregos estáveis. Em teoria estamos alcançando a nossa independência financeira. Valeu a pena? Sem a menor dúvida. Será que conseguiríamos fazer isso começando a nossa vida de médicos agora? Teria minhas dúvidas.
    Acredito que poucos médicos tem a mesma visão do futuro que eu tenho.
    Estamos tendo uma avalanche de faculdades de medicina, inúmeros médicos, inclusive formados no exterior e conseguindo revalidar o seu diploma. Hoje em dia é possível fazer uma faculdade no Paraguai, morando em Foz do Iguaçu e pagando 300 dólares de mensalidade. Só em SP já dobramos atualmente o número de médicos que tínhamos até o ano 2001.
    Não temos mais tantos concursos para médicos, não há reajuste salarial há cinco anos e muitos locais estão com médicos brigando por plantões.
    Acredito que estamos vendo o limite da medicina como uma profissão de prestígio e altos ganhos. Assim como vimos com a odontologia, engenharia e direito. O Brasil triplicou o número de faculdades de medicina em 10 anos, fruto da política petista. Uma forma de baratear a saúde também. Onde vão trabalhar todos esses novos médicos?
    Caso decida por este caminho, pode se um trajeto mais tortuoso que os cálculos que você fez, mas desejo que você alcance seus objetivos.
    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá amigo,
      Seu relato também é de grande valia e faz vermos o outro lado da moeda.
      Você é sua esposa tem gastos muito altos? Como é anônimo acredito que não tem problema de dizer quanto vocês 2 ganham juntos e quanto aportam por mês.
      Só para termos números como referência e ajudar outros amigos que podem ter Gostado da ideia e quem sabe ser amigo de profissão.
      Mas caso a medicina chegue ao nível do Direito ai a coisa ficaria feia mesma.

      Excluir
    2. Bom, ganhamos juntos 45 mil por mês. No começo tínhamos gastos de uma vida frugal, carro 1.0, apartamento minúsculo, comidas de congelados de supermercado. Economizamos bastante e fizemos nossa bola de neve em rendimentos. Aportavamos muito no começo, chegava a 80% ou mais do que ganhavamos, isso fez a diferença.
      Hoje em dia, nos damos ao luxo de ter um carro melhor, mas nunca importados. Comer em restaurantes para comemorar algumas datas e nos finais de semana, viajar para o exterior a cada dois anos e também de não trabalhar mais tanto quanto no começo da carreira.
      Temos um filho e os gastos chegam a 15 mil, pois ajudamos nossos familiares e também pagamos uma boa escola particular para nosso filho. Temos um ótimo plano de saúde, o que representa quase cinco mil reais, pois sabemos como a falta deste faz em uma internação hospitalar.
      Todos os médicos ganham muito bem, alguns mais outros menos, depende de quanto você quer trabalhar. A diferença de cada um é que muitos gastam mais do que ganham, entram em um estado megalomaníaco em que querem competir para ver quem consegue comprar o carro importado, a casa na praia, as viagens ao exterior.

      Excluir
    3. Poxa aporte de até R$36.000,00 isso é algo impensável para quase todos brasileiros, mesmo sendo por casal, mas é um puta aporte.
      Fiquei curioso com esse plano de saúde de quase 5k, nunca imaginei sequer que tivesse plano desse valor. Pago R$160,00 por mês e reclamo kkk.
      Mas se são médicos e tem o plano é por que sabem que é necessário. Eu na minha ignorância aportaria ele também como reserva de saúde e deixaria rendendo rsrs.
      Obrigado por responder.

      Excluir
  9. Vc tá é doido. Formar com 39 quanto já deveria estar pensando em aposentar. Depois pq gastou pra formar vai ter/querer trabalhar até os 80. Não é vida não por mais barbada que a profissão seja !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É uma forma de pensar. Com 39 eu terei acumulado algo em torno de 1kk o que não é ruim. Mas conseguir algo a mais para potencializar não seria nada mal.

      Excluir
  10. Você tem alguma intenção de fato de exercer a medicina? Gosta da profissão?

    Se pensa em ser médico pelo dinheiro, aconselho que não faça isso. Já existem muitos médicos que mal olham na cara do paciente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho louvável a profissão, porém sou como a maioria que cursa e aqui posso generalizar sim, a maioria o faz para ganhar dinheiro e são encaminhadas por familiares para também ganhar dinheiro.
      Hoje duvido muito que em uma sala de aula tenha mais que 20% de gente realmente vocacionada.

      Excluir
    2. Concordo com você e não sou contra o fato das pessoas quererem ganhar dinheiro.
      Mas no caso da Medicina, acho que já estamos saturados com péssimos profissionais.
      Tem muito médico que não pede exame, não conversa com paciente, não tem fazer um diagnóstico mais cuidadoso, fora os que batem ponto e somem.

      Se for pra ser mais um desses aconselho a qualquer um que tem esse plano que desista, não façam esse desfavor a sociedade.

      Excluir
  11. Num boa, seu foco está completamente errado. Médico em serviço público, no geral, trabalha muito, mas picaretas temos em todas as profissões. Já ouviu falar da empresa Hapvida, que quebrou empresas de saúde no Nordeste e paga uma merreca pros médicos? Estão espalhando pelo Brasil como um câncer, caso você não saiba. O número de faculdades de medicina explodiu no governo do PT (mais que dobrou), formando no geral profissionais ruins e sem base acadêmica que preste. A “falsa idéia” de democratizar a educação aos “pobres”, criou uma indústria de pobres sem base educacional, com “dipromas de doutô”, o mesmo nas inúmeras faculdades de direito. Democratizaram a ignorância com selo de qualidade. E pela lei da oferta e da procura, mercado está atolado de médicos (bons e ruins). Rotular uma profissão é o mesmo que atestar que não sabe do que fala.

    Dizer que a “maioria dos médicos trabalho pouco”, é o mesmo que alguém afirmar que “a maioria dos advogados estudam pouco, de acordo com os que eu conheço”. Baseado na sua exclusiva observação? Para quem mexe com investimentos, você entende de vícios de amostragem, estatística, viés e base de dados confiáveis.

    Pelo que você escreveu, dá a entender que quer trabalhar pouco e ganhar muito. Essa mágica não existe no mundo real, exceto no mundo dos concursados do funcionalismo público (juízes, promotores, desembargadores).
    Todos têm o direito de sonhar e querer uma vida mais rica e melhor, encarar uma faculdade de medicina acho algo louvável em qualquer idade e se for sua meta, vá atrás: seu futuro e sua felicidade dependem apenas de você.

    Ma se o foco é dinheiro, você pode ser um advogado mais competente, na livre iniciativa. Desculpe a sinceridade, mas advogado concursado tem teto salarial. Se quer ganhar mais dinheiro, está no lugar errado e reclamando de sua própria escolha. Tenho amigos advogados milionários, competentes e que nunca trabalharam na carreira pública ou fizeram concurso. Como disse Milton Friedman, a linha de largada deve ser igual para todos, mas a de chegada pertence aos melhores. Ser melhor, depende de você, não dos outros.

    Admiro e respeito todas as profissões, incompetência temos em todas elas. Evite rotular, fica feio e desnecessário. Dá a impressão que diminuir os outros te faz maior.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá parceiro obrigado pelo comentário.
      Em.relação a rotular como relatei não generalizado e sim expus o que eu vejo há 10 anos. Isso mesmo uma década de mamata.
      Em relação a medicina fiz essa abordagem meio que como uma discussão de ver a viabilidade de entrar no mercado é a possibilidade de potencializar ganhos sim.
      Na verdade me pego toda hora pensando nisso, potencializar aportes.
      Se eu fosse relatar todas ideias que tenho aqui povo ia pirar rsrs, a questão é que algumas aplico é a grande maioria não.
      Essa mesma, por menor que seja meu patrimônio total acima de 600k, para eu realizar teria que ser com muito mais certeza e foco, não apenas com uma postagem em um blog pessoal.
      Certo é que de fato me pareceu verdade que a estratégia funcionaria.

      Excluir
  12. Não vale a pena.

    No seu lugar vale mais a pena estudar pra um concurso melhor, do legislativo federal por exemplo. Salário no fim de carreira de mais de 30mil.

    Não tem nenhum aberto agora, mas certamente abrirá algum no prazo até você formar em medicina (uns 8 anos por baixo, pensando no vestibular e curso).

    Você não precisa gastar seu dinheiro todo pra estudar pra concurso, basta sentar a bunda na cadeira e estudar. Se achar que é muito difícil, aí também não compensa estudar pra medicina, que acaba sendo bem mais complicado...

    ResponderExcluir
  13. Pelo tempo que acompanho o seu blog, não vejo que você tenha vocação para a Medicina, acredito que você mesmo sabe disso.

    Eu entendi que você quis passar as suas reflexões atuais sobre o assunto,mas acharia um erro muito grande se você fizesse isso pelo dinheiro e status que a profissão provém. Acredito em acima de tudo fazer oque gosta e " não ter que trabalhar 1 dia se quer"

    PeaoPlayboy

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente a vocação total me falta. Assim como falta 80% do pessoal que trabalho, mas eles nem ligam pois o PlayStation faz eles esquecem disso rapidinho durante o plantão rsrs.
      Mas vlw pelo comentário.

      Excluir
  14. Como diz o velho ditado: "a grama do vizinho sempre parece mais verde"

    Cara, acho que você está com uma visão muito limitada sobre a carreira médica, visto que você está se baseando apenas nos médicos concursados do seu setor.


    Experimente conversar com médicos que são exclusivamente da área privada pra você ver se existe essa facilidade toda, sem contar que após terminar a graduação, você tem que fazer a residência, mas está é dificílima em termos de bons locais, sem contar as especializações, congressos, etc.

    Acho que somente a análise econômica não é suficiente para balizar a sua escolha, visto que a graduação atual é diferente da sua época e da época em que o cara que era professor de educação física que resolveu fazer medicina.

    Entenda, pelo fato dele fazer medicina, alguns conceitos de química, física e biologia ainda estavam frescos na mente dele, diferente da sua que teve o último contato com essas matérias no ensino médio, você teria que estudar dobrado para suprir a deficiência, sem contar que pelo fato de hoje você tem uma certa estabilidade financeira e creio que isso irá ficar martelando na sua cabeça se resolver arriscar tudo na graduação, sem contar que hoje existem vagas para o setor público, mas daqui a alguns anos será que o setor público ainda estará presente? Será que as vagas não serão reduzidas? Como serão as vagas nos grandes centros? Será que vale a penas ir para um lugar pouco habitado?

    Atualmente é muito comum sermos bombardeados com estímulos para largar uma situação confortável e correr riscos, sob o argumento de que se você se esforçar tudo dará certo, no entanto, isso nem sempre é a realidade, acho que o atual jargão corra atrás dos seus sonhos ou faça o que você gosta, são apenas relativismos baratos, visto que a excelência é construída através da repetição, o ser humano é um ser de rotina.

    Penso que você deveria continuar no seu atual trabalho e buscar melhorias no concurso público na sua área, creio que você é formado em direito (me desculpe se estiver errado, comecei a acompanhar a blogosfera de finanças a pouco tempo e ainda não li tudo), então, acho que existem bons concursos na área que te pouparão tempo e dinheiro, isso aliado a uma rotina de investimentos e estudo.

    Por fim, creio que a análise econômica não deve ser o seu único argumento para tomar a decisão de largar o seu atual trabalho e buscar uma nova graduação, na prática é lindo, mas depois que passar a euforia e os primeiros desafios chegarem, como será? Não veja só os benefícios e o pouco trabalho dos médicos do seu setor como regra, converse com outros setores (outros hospitais da região) e veja a realidade.

    Abraço.

    Anon que comenta quando quer.

    ResponderExcluir
  15. Quanta bobagem escrita por “jenius “
    Meu amigo, picaretagem tem em todo lugar. Plantão de 12 trabalhando 2 h, aonde?
    Ah, estude 6 anos, faça 4 de residência e vá atender a M da hapvida pagando 28 bruto a consulta.
    O negócio não é a profissão que vc escolheu, mas sim a história da grama do vizinho ser mais verde...

    ResponderExcluir
  16. Eu cogito com frequência em minha mente, tenho 28 anos e se for fazer, tenho capacidade de fazer em uma federal, estudo 2 anos a fio se preciso e entro aos 30 anos. POr não ter que pagar uma mensalidade alta, minha qualidade de vida continuara a mesma e conseguirei aportar fortes. Prefiro gastar 15 mil em 2 anos e estudar muito para passar em uma federal e ter todo prestigio que a segue.

    Me formar em meados dos 40 anos e trabalhar muito por 10 anos, trabalhar, não dormir em plantão. Angariar 3 milhões de salário liquido em 10 anos, aportar muito e deixar o resto com os juros.

    Faria medicina pelo prestigio de ser médico e acima de tudo para salvar vidas, o dinheiro seria consequência, hoje consigo, operar pequeno no mercado e fazer jus ao meu sobrenome e ganhar relativamente bem, somente com trades e tenho certeza que nos próximos estarei na casa dos 30k liquido/mês. A medicina seria meu plano B e por gostar da profissão.

    Se atingir minhas metas financeiras esse ano,vou escolher um bom cursinho estudar muito e tenho 2 anos para passar, mudar de ideia ou focar nos estudos em economia.

    Mas medicina é um sonho, ainda sendo na USP ou qualquer outra federal de renome. Trabalhar, teremos que trabalhar mesmo, então pq não ganhando muito e com um bom prestigio.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bacana seu plano desejo sucesso pelo que parece vai ser tipo o Baster médico de profissão e investidor por vocação.

      Excluir
  17. Meu caro, como muitos já refutaram a ótica do dinheiro, gostaria de contribuir com outra ótica: se estamos aqui buscando novas fontes de receitas passivas, pq não investir na área de infoprodus, marketing de afiliados?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tenho alguns produtos e campanhas rodando já, mas não consegui muita coisa.

      Excluir
  18. Interessante. Todo mundo passa por momentos assim, de querer mudar de profissão. Penso quase que diariamente nisso, mas medicina está fora de questão para mim, simplesmente não tenho vocação.
    Quanto à reforma da previdência, entendo ela como um mal necessário. Concordo que seja injusto que as pessoas que foram obrigadas a contribuir por anos e anos tenham que lidar com mudanças nas regras do jogo no 2º tempo, mas a vida várias vezes tem essas coisas, essas surpresas. Para mim, o ideal é que nem existisse previdência, acho que cada um tem que fazer o seu pé de meia e buscar depender o menos possível do governo. Se eu fosse funcionário público, acho que também faria bicos e tentaria ter um negócio por fora, para me proteger desta situação ruim que é o parcelamento do salário...
    Bom texto! Te adicionarei no meu blogroll. Forte abraço.

    ResponderExcluir
  19. Olha só o antagonismo, eu sou formado em TI, com pós e tudo mais, mas sou um entusiasta de direito, já até comecei fazer por 1/2 meses mas desisti por falta de paciencia de enfrentar 5 anos quase todos os dias uma faculdade.

    Sobre medicina tem muita coisa que pode ser feita, por exemplo aqui no ABC em Mauá e São Bernardo do Campo a UNINOVE tem polos de medicina, em parceria com o governo, os alunos que passam na primeira colocação do vestibular ganha bolsa integral. Há o mesmo em várias cidades pelo Brasil, a contrapartida é os médicos prestarem serviços públicos. Outra coisa que eu sempre vejo são brasileiros estudarem medicina no Paraguai, Argentina e Bolivia e depois revalidar o diploma aqui. Assim como já vi médicos desses países atuando aqui. Onde quero chegar? simples, Medicina é um curso caro, mas há muitas vagas "baratas" ou de graça, basta força de vontade.

    ResponderExcluir
  20. LI,
    Também cheguei a pensar em fazer Medicina. Gosto muito de biologia! Mas como sou servidor público de cargo de nível superior, e meu salário é relativamente bom, tentei esquematizar para fazer o curso sem largar o concurso, mas não vi solução por agora. A minha carga horária é de 40h semanais.

    O que pesa para nós, é que TEMOS ALGO A PERDER. Quando jovens é aquele velho ditado: é tudo ou nada. O jovem não tem nada a perder, quer dizer, tem sim, o tempo. Mas quando jovens temos bem mais tempo.

    Do ponto de vista de retorno financeiro frente ao gasto de energia para passar pelos obstáculos, entre as opções de fazer um concurso top e medicina, acredito que medicina seja o caminho.

    O concurso tem um só obstáculo, porém grande, qual seja: passar. Para se ter uma ideia, no último concurso que eu fiz para a área fiscal, e que não passei, foi de uma exigência muito grande. Por exemplo: foi uma prova com várias disciplinas, 60 questões abcde pela manhã e 50 abcde pela tarde, mais discursiva. Mas o problema não é nem a quantidade de questões, e sim a complexidade delas e o tempo para resolvê-las. Inclusive, estão cobrando disciplinas que nem sequer iríamos usar no exercício do cargo. Nesses concursos top, não basta saber, tem que resolver rápido. Não quero nem imaginar um concurso para Magistratura o quão difícil deve ser.

    Por outro lado, o curso de medicina, você vai passar por vários obstáculos de tempo em tempo. Quando jovem, o obstáculo de maior dificuldade seria passar no vestibular, mas como você dispõe de recurso financeiros para “queimar” essa etapa fazendo faculdade particular (dizem que também tem concorrência nela). No decorrer do curso, você teria uma sensação de etapas concluídas a medida que vai passando de semestres, o que não acontece nos concursos, e nestes as vezes passamos anos estudando sem que a aprovação venha, e o que fica é a sensação de tempo perdido.

    Sabemos que os maiores retornos exigem maiores gastos de energia. Aí vai de cada um para analisar a relação custo x benefício.
    Quem sabe quando eu atingir minha IF eu possa colocar em prática esse plano.

    ResponderExcluir
  21. Resposta curta: não compensa.

    Daqui uns 10 anos quando vc estiver apto a atender, já vai haver uma inundação de profissionais brasileiros formados em países vizinhos (só eu conheço umas 5 pessoas estudando na argentina).

    Medicina vai ser a próxima profissão a cair no limbo, tal como ocorreu com a enfermagem, fisioterapia e mais recentemente com odontologia, enxurrada de formados à procura de emprego, aceitando qualquer coisa para ter um emprego, ganhando o piso da categoria, só os excepcionais se destacando etc.

    Concordo com o que disseram acima, muito mais vantajoso vc se dedicar a um cargo de juiz ou promotor, se for pensar exclusivamente em termos de retorno financeiro. Um meio termo seria estudar para um cargo melhor, tipo analista do judiciário, já dobraria seu salário, com um esforço mínimo, comparado a ser médico.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hoje quase fazendo 30, eu queria muito ter encarado uma faculdade de direito lá pelos 20 e poucos anos, assim que passei no primeiro concurso de tribunal...

      Eu teria acesso fácil a várias funções que turbinariam meu salário em uns 3k (sobram dessas vagas aqui) e que são exclusivas aos dotôres adévogados (servidores com curso de direito).

      Nem precisaria fazer outro concurso (ou muito esforço em geral) para elevar meu salário pra quase 15k líquidos ainda hoje...

      Excluir
    2. Nem precisa ir tão longe. Eu sou servidor do judiciário federal em cargo de nivel médio, pedi remoção pra uma cidade do interior e consegui uma função de confiança pois a maioria do pessoal quer ir pras capitais e tem muita rotação. Só o fato de querer ficar no interior já te qualifica a ganhar uma funçãofunção. Depois de um tempo trabalhando bem conversei com a chefia e requeri teletrabalho. Cara, to morando numa praia linda e pequena, o horário que eu escolher, cumpro metas apenas, tiro 12k e não penso mais em outra vida.

      Excluir
  22. Lower Investidor, sou servidor público concursado de uma secretaria de saúde de determinado Estado da República Bananil, também com cerca de 6k brutos de rendimento. Também tenho muitos contatos com médicos e estou avaliando fazer medicina no Paraguai, onde os custos mensais não chegam a 1mil reais. o Revalida não é tão difícil assim. Posso tirar licença não remunerada para tal. Acho que vale a pena sim. Uma das poucas profissões bem remuneradas no Bananil que vc não precisa ficar dependendo de concurso público.

    ResponderExcluir
  23. Tenho um conhecido que foi cursar medicina na bolivia, por la as mensalidades serem mais baratas. Porém a questão de mudar de pais é muito complicado e acho que nem valeria a pena pelo desconto na facu

    Se meu objetivo fosse ser medico eu preferiria ficar dois anos estudando forte para passar em medicina em uma publica do que gastar $$$ em uma particular

    Muito arriscado, eu não tentaria mas a escolha é sua

    Boa sorte Lawyer

    ResponderExcluir
  24. Olá, Lawyer
    Sou médico, me formei há 1 ano e 6 meses, o salário para trabalho em ambulatório 40h/semana (~32 pctes/dia) está aproximadamente 12 mil, plantões na média de 850 reais a cada 12h. Com uma vida boa dá pra conseguir de 14 a 20 mil/mês, pra ganhar mais que isso como clínico geral vai ter que deixar muita coisa de lado, mas é uma questão de escolha.
    O maior risco se você for escolher esse investimento seria maior abertura pra médicos formados no exterior e o aumento nas faculdades de medicina. Eu particularmente acho que é questão de tempo até abrirem as portas para pessoas formadas no exterior, pois não tem muita explicação para o impedimento senão o corporativismo.
    Se estivesse numa situação parecida com a sua e decidisse cursar medicina, faria uma pública e, se fosse arriscar, arriscaria fazer no exterior, Argentina ou Paraguai, por exemplo, pois as altas mensalidades das particulares daqui e o tempo de formação (6 anos) aumentam demais o risco.
    Boa sorte na sua decisão!

    ResponderExcluir
  25. Realmente é uma duvida que fica sempre sobre o que será melhor, estudar para passar em medicina, nem que seja numa universidade privada e ficar pagando uma faculdade privada caríssima, depois ficar com um grande salário para toda a vida ou acumular dinheiro para IF com outro trabalho sem pagar faculdade privada.

    Está postagem achei muito interessante, então ficou na lista das melhores postagens do mês de Junho.

    Abraço e bons investimentos.

    ResponderExcluir
  26. Nem precisa ir tão longe. Eu sou servidor do judiciário federal em cargo de nivel médio, pedi remoção pra uma cidade do interior e consegui uma função de confiança pois a maioria do pessoal quer ir pras capitais e tem muita rotação. Só o fato de querer ficar no interior já te qualifica a ganhar uma função. Depois de um tempo trabalhando bem conversei com a chefia e requeri teletrabalho. Cara, to morando numa praia linda e pequena, o horário que eu escolher, cumpro metas apenas, tiro 12k e não penso mais em outra vida.

    ResponderExcluir
  27. eu acho que depende muito,se tu tem realmente a disciplina,força de vontade e foco pra ir até o fim ok...
    Mas é o que dizem acima,daqui 10 anos muita coisa muda e o tempo passa rapido também,conheco muitos médicos que abriram suas proprias clinicas focadas em 1 area especifica e estão bem,assim como conheco muitos que não deram certo e voltaram pra plantão (ganhando bem também, 10~12 mil é ótimo salario)

    Mas saiba que plantão também tem um alto risco e muita responsabilidade nas costas...quando você faz o serviço de qualquer jeito isso pode recair sobre você mais tarde com pessimas consequencias pessoais e profissionais, ou recair sobre o paciente...há uma perda de empatia grande quando focamos apenas no financeiro,e tratando-se de vidas, na minha opinião,é lamentavel quando algum paciente morre ou tem complicações pro resto da vida devido a um erro médico ou descaso. é triste não evitar situações que poderiam ser evitadas e podem afetar alguém pra sempre

    Acredito que durante o caminho você possa pegar gosto pela coisa mas se for na intenção de trabalhar pouco e ganhar muito, arriscado demais, eu focaria no empreendedorismo ou na area que ja estou para aumentar a renda

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então realmente é uma pura decisão que vou ter que postergar mais, o debate esta servindo para reflexão.

      Excluir
  28. Eu acho que vc deveria tentar, é seu sonho e vai no mínimo servir como experiência de vida. Se não tentar, quando ficar velho pode bater o arrependimento... melhor tentar e quebrar a cara que ficar passivo vendo a vida passar (opinião minha)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei Débora obrigado, mas nem é muito sonho não, só custo x benefício mesmo.

      Excluir
  29. Se me permite uma contribuição. Pra realmente ganhar dinheiro com medicina são 12 anos. Entre faculdade e especialização. Olhando o cenário pro passado é espetacular. Olhando 12 anos no futuro apesar do corporativismo eu creio q a medicina será extremamente afetada pelos avanços tecnológicos. E você estará no auge pelos 55 não sei se vale. Neste sentido se o objetivo é ganhar dinheiro rápido prioritariamente vai estudar ti mais inglês. Os profissionais de ti tem emprego em qualquer lugar do mundo e sua contribuição se vc focar ti com área médica será maior o que deverá se traduzir em mais dinheiro e refletirá em maior empregabilidade de quebra.
    Adicionalmente podes empreender em alguma outra área diferente da q vc fez. Ainda existem empresas q o dono tira 50k mês. Com muito menos dinheiro e um esforço semelhante a plantão o tempo todo.
    Outro ponto primeira vez q comento nos blogs de finanças. Boa sorte mantenha o passo mas entendo q deves, talvez com medicina ou outros meios, procurar aumentar significativamente teus ganhos mensais. Ou acrescentar uma participação em escritório de advocacia por exemplo após o seu trabalho enfim desconheço a sua rotina mas entendo q a vida frugal demais desperdiça uma coisa q não podemos acumular q é o tempo de vida.
    PS tenho dois amigos q estão com 35 a 40 anos cirurgiões plásticos. Cirurgião plástico é o filé da medicina Faz entre 50 k início de carreira a 500 k quando fica mais conhecido. Tem q descontar custo de consultório secretária assistente enfermeira aluguel de centro cirurgico etc. Mas sobra bem, atenciosamente Expectador.

    ResponderExcluir
  30. LI,
    Li todos os comentarios acima. Estou com 42 anos, formei em medicina em 2001, fiz 6 anos de residencia medica, sendo um no exterior, tenho mestrado. Sou referencia cirurgica na minha cidade.
    Nao existe nenhuma profissao, nenhuma, que trabalha mais do que o médico. O nivel de estresse é surreal. Acha que são horinhas de escritório e depois partir para o abraco? Tem semana que no domingo, ja estou preocupado de como que vai ser a semana pq se der sorte chegarei as 22 hrs em casa. É muito pesado. Muita cobrança, convenio pagando nada, ninguem querendo pagar pela saude. Não é fácil. Não dou plantão , mas voce se formando e indo trabalhar, vai pegar toda concorrencia dessas milhares de faculdade que o PT criou com o intuito de acabar com a profissão.O plantao que paga mil hoje, daqui a 10 anos vai continuar mil, mas sem repor a inflacao. Se voce não pegar, vai ter mil recem formados que vao pegar. Outra: aguentaria trabalhar, de segunda a segunda num pronto socorro lotado , tendo que resolver problemas de falta de vaga para internacao, falta de remedio, falta de exames e ainda ter que pensar em como tratar o paciente e se morrer na sua mão pode te processar ainda? Não é facil a vida de medico .
    Quer moleza, faça um concurso do judiciário. É igual escolinha primária: trabalho das 13 as 16 horas, segunda a sexta e 90 dias de ferias no ano. Um bom concurso p voce poderia ser oficial de justica, que te daria tempo de fazer outra coisa. Abraco

    ResponderExcluir