sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017

Minha alavancagem de risco e quase outra super perda.



Em um post anterior relatei como minha falta de conhecimento e amadorismo me levaram a cair em um golpe de mestre,http://lawyerinvestidor.blogspot.com.br/2017/01/perdi-r-1000000.html. Isso mesmo, só que o mestre foi quem criou a fraude, pois lesou uma cidade que só de população tem aproximadamente 1kk de habitantes.


Tenho – ou tinha – um perfil um tanto agressivo no que se refere a investimentos. Sempre quis tomar o caminho mais rápido. Acredito que eu era nada mais que o retrato do jovem ambicioso, em que não medem os riscos e pula de ponta em uma possível chance de alavancagem.


Diante dessa situação vou relatar outra historia em que o dinheiro e eu somos os protagonistas e um lote em uma área invadida é o coadjuvante. 


Na cidade onde moro de tempos em tempos aparecem áreas na região da periferia em que não tem o devido controle por parte do município no que tange ao plano diretor espacial. Na verdade essa é uma realidade do país e não só da minha gloriosa cidade. 


Pois bem, em um bairro próximo ao meu tinham umas terras abandonadas de uma empresa que faliu. Passou-se o tempo a população mais carente e outros “interesseiros” começaram a invadir parte do terreno. A meus caros, esse era o estopim para um remoção demográfica digna de filmes de guerra. Em que populações se movem através das fronteiras a procura de outros ares.


Grosso modo, o que se passou foi o seguinte. Uma galera enorme de outra favela invadiu as terras e em menos de 5 meses já haviam construído seus barracos, casas, lojas, puxadinhos, e afins, com tal velocidade que dava inveja até ao engenheiro que reconstruiu a rua que desmoronou no Japão.


A regra na época da invasão era a seguinte:

- Quem tiver o maior capital para comprar arame farpado demarca sua gleba.


E foi bem isso que aconteceu. Favelados da noite para o dia se tornaram verdadeiros latifundiários. E com o passar do tempo iam fracionando a área e vendendo por preços módicos. Dessa forma angariavam verba para realizar a construção do seu imóvel. Bem engenhoso, não?


O tempo passou e o local foi se tornando prospero ao ponto de receber os dois serviços básicos prestados pelas Cia de energia elétrica e água tratada

.
Como a empresa era falida, ninguém reclamou a área e o município fez vista grossa, já que estavam em época de eleições. 


Foi ai que eu entrei. Como já tinham se passado dois anos e os moradores estavam totalmente estabilizados, inclusive com comércio local (padaria, depósito de matérias de construção, papelaria) resolvi investir em um pedaço de terra. Lembro que paguei algo em torno de R$8.000,00 por 300m². Era um lote de esquina e minha intenção era construir duas lojas e alugar (pois morar ali não dava). Fechei com o “proprietário” e fiquei com o terreno.


No decorrer de 4 meses surgiu um imprevisto. Uma pessoa se dizendo dona do terreno conseguiu uma liminar de reintegração de posse. Estava diante de outra possível perda. Intervir no processo como terceiro interessado, explicando minha condição de comprador de boa fé (sim comprei e paguei quem invadiu são outros 500). Alguns políticos também abraçaram a causa (populismo é foda). Mas a liminar foi cumprida. 


Com apoio da PM e muito quebra pau eles conseguiram derrubar uns 10 barracos. O que inflamou a população e passados 4 dias a liminar tinha perdido a eficácia por intervenção do MP. Porém nada estava ganho, ainda existia a demanda em curso e sabia que a qualquer momento poderia perder novamente. 







Foi então que anunciei o terreno que foi comprado imediatamente por um empresário da região que sabia da situação do local, inclusive da liminar, etc. Vendi pelos mesmo R$8.000,00 depois de 13 meses.


Ele então construiu uma loja e vendeu a outra parte por R$30.000,00, isso mesmo, kkkkk. O processo não terminou, no entanto duvido que outra liminar volte a ter validade contra a população. Já se passaram 3 anos e o local só se desenvolveu, e agora já tem até atendimentos básicos do município.


Esse é o risco das alavancagens meus amigos. Dinheiro não cai do céu e depois que fiquei sabendo disso não exponho mais todo meu capital a risco. Podia ter me dado mal. Sorte que o prejuízo foi pequeno, ou seja, apenas a desvalorização do período.






12 comentários:

  1. Cara, você só se mete em furada!!
    Só faz negócio da China kkkk
    Um abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkk

      Agora sosseguei, olha minha carteira, quase toda em RF.

      Tomei medo.

      Excluir
  2. hahaha Caraca mano, vivendo e aprendendo heim?
    Eu tenho um colega do trabalho que faz essas coisas, ele acha um terreno, cerca ele.. e dá entrada na prefeitura pra pegar os docs certinho, alegando usucapião..

    Mas muito interessante essas situações, por favor, partilhe mais.. é um aprendizado pra vc e pra quem lê

    abraços

    ResponderExcluir
  3. Fala Japa, o que o seu colega faz é estelionato, art. 171, do código penal. To fora kkkkk.

    Mas tenho algumas boas histórias sobre meios de ganhar dinheiro licitamente. E que ganhei as vezes e perdi. Vlw

    ResponderExcluir
  4. Respostas
    1. Dia 31-01 segue o link
      http://lawyerinvestidor.blogspot.com.br/2017/01/patrimonio-financeiro-jan17-r-1976700.html

      Excluir
  5. muito interessante essa história!
    vivemos num país sem segurança jurídica. qq coisa pode sair de uma decisão judicial.
    vc chegou a pesquisar outras situações parecidas q aconteceram em outras cidades do Brasil? talvez esse cara q comprou o terreno de vc já imaginava q a reintegração de posse não ia dar em nada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não pesquisei, mas com certeza ele já era rato nessa área. Nem titubeou para pagar os 8k.

      Excluir
  6. Curti seus posts, Lawyer! São bem escritos e me lembram um pouco o do Seu Madruga.
    Te add ao meu blogroll, pode me adicionar também?
    Abraço!

    ResponderExcluir
  7. Vlw MIN.

    Vou add sim. Continue passando aqui.

    ResponderExcluir
  8. KKK Vejo isso como oportunidades, claro com risco elevadíssimo! Mas eu hoje eu me arrependo de não ter tido essa coragem no passado, talvez poderia ter me dado bem, ou não. A pouco tempo tomei coragem e com 10k comprei 2 terreninhos de posse tb, o lugar está se valorizando a cada ano. Ja vi anúncios de venda a 30k cada um, daqui a pouco torro logo!

    Vlw

    ResponderExcluir
  9. Olha ai MI é disso que estou falando. Tem que analisar o risco e se visualizar ganho é cair matando. Como estou seguindo meu plano, não faço isso com dinheiro de aporte nem investido, nele eu não toco.

    Porém com dinheiro de capital alocado a risco é totalmente válido.

    ResponderExcluir